Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Brasil. Partido suspende deputados que desrespeitaram orientação de voto

O Partido Democrático Trabalhista do Brasil (PDT) suspendeu hoje oito deputados que desrespeitaram a decisão partidária ao votarem a favor da reforma do sistema de pensões, tendo-lhes sido instaurado um processo disciplinar, informou o partido político.

Brasil. Partido suspende deputados que desrespeitaram orientação de voto
Notícias ao Minuto

23:16 - 17/07/19 por Lusa

Mundo PDT

"Por decisão da maioria, os deputados estão com as suas representações partidárias suspensas até que o processo seja concluído - o que pode demorar até 60 dias. A decisão vem na esteira da deliberação do Diretório Nacional do partido, reunido em março, que decidiu, por unanimidade, votar contra a Reforma do sistema de pensões apresentada pelo atual Governo", disse o PDT na sua página da internet.

A decisão atinge os deputados federais Alex Santana, Flávio Nogueira, Gil Cutrim, Jesus Sérgio, Marlon Santos, Silvia Cristina, Subtenente Gonzaga e Tabata Amaral, que na semana passada votaram a favor da aprovação do texto base da reforma do sistema de pagamento de pensões, em plenário da Câmara dos Deputados.

De acordo com o presidente do PDT, Carlos Lupi, a decisão do Diretório Nacional "é soberana e representa todas as instâncias partidárias".

"Todos tiveram todas as instâncias partidárias para discutir e apresentar propostas. E, somente no dia da votação, depois de meses de discussões internas, os parlamentares se posicionaram a favor desta covardia contra os trabalhadores brasileiros", frisou Carlos Lupi.

O presidente do PDT relembrou, porém, que ainda haverá uma segunda votação da proposta de reforma na Câmara dos Deputados, em agosto.

"O ser humano vive da evolução. E acho que todos podem evoluir durante esse processo", disse Lupi, citado na sua página da internet, acrescentando que o seu partido "tem uma proposta paralela que Ciro Gomes (ex-candidato presidencial em 2018) está a ajudar a levar a todos os cantos do Brasil, e que é uma reforma justa".

O plenário da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou na quarta-feira passada, com 379 votos favoráveis e 131 contra, o texto base da reforma do sistema de pagamento de pensões, uma medida considerada fundamental pelo Governo de Jair Bolsonaro.

O documento necessitava da aprovação de pelo menos 308 dos 513 deputados, mas superou em 71 votos esse valor.

Na sexta-feira passada, os deputados voltaram às votações, desta vez para analisarem possíveis alterações ao texto base aprovado anteriormente, tendo sido efetuadas quatro mudanças, de entre as quais saíram beneficiados polícias e professores.

Com o texto base da reforma ratificado na passada quarta-feira, previa-se uma economia total de gastos de 1,1 biliões de reais (260 mil milhões de euros) nas contas do executivo central.

Porém, com as novas alterações alcançadas, terá de ser feito um novo cálculo oficial.

Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), o texto base do sistema de pagamento de pensões terá ainda de passar por uma segunda volta na Câmara dos Deputados. Caso seja aprovada nessa fase, seguirá para avaliação do Senado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório