Meteorologia

  • 27 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Irão confirma prisão de investigadora franco-iraniana em Teerão

A Autoridade Judiciária do Irão confirmou hoje a prisão da investigadora franco-iraniana Fariba Adelkhah, já anunciada na segunda-feira pela França.

Irão confirma prisão de investigadora franco-iraniana em Teerão
Notícias ao Minuto

10:42 - 16/07/19 por Lusa

Mundo Fariba Adelkhah

"Ela faz parte dos suspeitos que foram presos recentemente", declarou o porta voz da Autoridade Judiciária, Gholamhossein Esmaïli, numa conferência de imprensa em Teerão, sem precisar a data exata da detenção.

"Dada a natureza do caso (...) neste momento não venho para dar informações sobre o seu caso", acrescentou Esmaïli na conferência de imprensa, transmitida ao vivo pela Mizan Online, a agência de notícias da Autoridade Judiciária.

"Confirmamos que (Fariba Adelkhah) foi presa", disse o porta-voz, sem especificar qual a agência de segurança que a deteve.

"Se Deus quiser, com a continuação da investigação e uma vez que outros aspetos do caso tenham sido esclarecidos, daremos informações de maneira mais transparente", acrescentou.

Questionado se as autoridades tinham respondido ao pedido feito por Paris para o acesso consular a Fariba Adelkhah, Esmaïli respondeu que "uma decisão (seria) tomada no momento apropriado".

Como o Irão não reconhece a dupla nacionalidade, o país geralmente não concede acesso consular aos presos nesta situação.

De acordo com o seu colega e amigo, o professor em Genebra Jean-François Bayart, a prisão de Fariba Adelkhah aconteceu a 05 de junho e desde então está detida na prisão de Evin, no norte de Teerão.

"O que se passa preocupa-me muito. Nós estamos a ser informados há vários dias", disse o Presidente francês, Emmanuel Macron, aos jornalistas na segunda-feira.

"Eu expressei o meu desacordo e pedi clarificações ao Presidente (iraniano Hassan) Rohani. Estou à espera do retorno e esclarecimentos", continuou Macron, lamentando que "nenhuma explicação" tenha sido fornecida de "forma válida".

As autoridades francesas referiram, na segunda-feira, que estão "a fazer diligências junto das autoridades iranianas para obter informações sobre a situação e as condições da prisão da senhora Fariba Adelkhah e pedir acesso consular" à cidadã francesa, mas não recebeu "resposta satisfatória" até ao momento.

"A França apela às autoridades iranianas que esclareçam a situação da senhora Adelkhah e reitera as suas exigências, principalmente sobre a autorização sem demora ao acesso consular", insistiu o ministério, num comunicado.

Integrante do Centro de Investigação Internacional (CERI, sigla em francês) do Sciences-Po de Paris, doutorada em Antropologia pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris (EHESS, sigla em francês), Fariba Adelkhah colabora com várias revistas científicas, como a "Estudos Iranianos" e a "Revista dos Mundos Muçulmanos e do Mediterrâneo".

A franco-iraniana é autora de inúmeras publicações sobre o Irão e o Afeganistão, de acordo com informação disponibilizada pela Sciences-Po no seu portal da Internet.

As relações do Governo iraniano com os países ocidentais têm-se tornado tensas recentemente por causa das sanções impostas pelos Estados Unidos ao Irão, acusado de não respeitar os termos do acordo nuclear de 2015 depois de os Estados Unidos terem abandonado o acordo e reintroduzido sanções económicas a Teerão.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório