Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
27º
MIN 22º MÁX 31º

Edição

Camarões libertam 39 opositores que estavam detidos desde janeiro

Trinta e nove militantes do principal partido da oposiçao dos Camarões, que foram presos no final de janeiro após uma manifestação, foram libertados na noite de sexta-feira para sábado, anunciou hoje o partido a que pertencem.

Camarões libertam 39 opositores que estavam detidos desde janeiro
Notícias ao Minuto

20:01 - 13/07/19 por Lusa

Mundo Libertação

O presidente do Movimento para o Renascimento dos Camarões (MRC), Maurice Kamto, e outros responsáveis do partido não fazem parte dos 39 militantes libertados da prisão central de Yaoundé, adiantaram à AFP vários quadros do MRC.

No total, 104 pessoas, entre as quais Kamto, foram apresentadas perante o Tribunal Militar de Yaoundé, afirmaram os seus advogados num comunicado hoje divulgado.

Principal opositor do chefe de Estado Paul Biya, após a eleição presidencial de outubro de 2018, na qual ficou em segundo lugar, Maurice Kamto foi preso, assim como outras 150 pessoas, após uma manifestação pacífica organizada em várias cidades dos Camarões a 26 de janeiro.

Em meados de fevereiro, o opositor e vários ativistas foram levados ao Tribunal Militar de Yaounde, onde enfrentaram acusações de "hostilidade contra a pátria" e "insurreição".

Os seus advogados denunciaram em abril esta prisão "arbitrária" perante o Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre Detenção Arbitrária.

No início de março, a União Europeia, as Nações Unidas e os Estados Unidos, por sua vez, questionaram também o processo contra Kamto e a França, que tem permanecido silenciosa mostrou-se recentemente "muito preocupada" com a situação de Maurice Kamto.

"Esperamos que esta importante personalidade dos Camarões possa ser libertada", disse o chefe da diplomacia francesa Jean-Yves Le Drian, no final de maio.

No início de junho, cerca de 300 apoiantes do MRC foram também presos durante uma manifestação em várias cidades dos Camarões para exigir a libertação de Maurice Kamto e ativistas, sendo a maioria libertada alguns dias depois.

O país da África Central é liderado por Paul Biya, de 86 anos, que chegou ao lugar cimeiro do Estado em 1982.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório