Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2019
Tempo
14º
MIN 11º MÁX 17º

Edição

May apoiou nomeação de Ursula e quer relações construtivas com UE

A primeira-ministra britânica, Theresa May, confirmou hoje que o seu Governo apoiou a nomeação de Ursula von der Leyen para presidente da Comissão Europeia e o interesse em manter "relações construtivas" com os dirigentes europeus.

May apoiou nomeação de Ursula e quer relações construtivas com UE
Notícias ao Minuto

14:11 - 03/07/19 por Lusa

Mundo primeira-ministra britânica

"Esta será a primeira vez que uma mulher será Presidente da Comissão Europeia, e gostaria de dar os parabéns a Ursula von der Leyen pela sua nomeação. Este foi um pacote apoiado pelo Reino Unido e é do nosso interesse nacional ter relações construtivas com aqueles que são nomeados", afirmou hoje, após uma intervenção no parlamento sobre o conselho europeu que decorreu em Bruxelas desde domingo até terça-feira.

"Quando deixarmos a União Europeia, vamos precisar de chegar a acordo sobre os detalhes da nossa relação futura. Continuaremos a partilhar muitos dos mesmos desafios que os nossos vizinhos mais próximos e vamos precisar de trabalhar com eles numa variedade de questões que são de interesse comum. Mas isso agora será uma questão para o meu sucessor fazer progredir", vincou.

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia chegaram a acordo na terça-feira sobre as nomeações para os cargos institucionais de topo, indicando a alemã Úrsula von der Leyen para a presidência da Comissão Europeia, anunciou Donald Tusk.

Porém, também disse que ter "a certeza absoluta" de que a nova equipa à frente dos destinos da União Europeia (UE) se oporá a uma renegociação do ?Brexit', como pretendem os candidatos à sucessão de Theresa May, Jeremy Hunt e Boris Johnson.

Além da nomeação da ministra da Defesa alemã, que terá de ser confirmado pelo Parlamento Europeu, os líderes dos Estados membros indicaram ainda o primeiro-ministro belga em funções, o liberal Charles Michel, para a presidência do Conselho Europeu, a indicação do ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros, o socialista Josep Borrell, como Alto Representante da UE para a Política Externa e ainda da francesa Christine Lagarde para o Banco Central Europeu.

A saída do Reino Unido da União Europeia está prevista para 31 de março, na sequência de um prolongamento para além da data prevista inicialmente de 29 de março, na sequência do chumbo por três vezes do acordo de saída negociado por Theresa May com Bruxelas.

"Após sairmos da UE, é importante continuar a ter uma parceria forte e profunda com a UE e individualmente com os Estados membros. Eu acredito que a melhor forma de o fazer é com um bom acordo e lamento que o parlamento não tenha encontrado uma maioria para o acordo de saída", vincou May.

A primeira-ministra, que vai demitir-se a 24 de julho para dar o lugar ao vencedor da eleição interna para a liderança do partido Conservador, reiterou a preferência por um ?Brexit' ordenado, mas acrescentou que cabe ao "sucessor encontrar uma maioria no parlamento que nos permita sair que seja do interesse nacional deste país".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório