Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2019
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Família britânica de 12 elementos morre depois de se juntar ao Daesh

Alguns elementos morreram a combater a favor do grupo terrorista, outros morreram devido a problemas de saúde.

Família britânica de 12 elementos morre depois de se juntar ao Daesh

Todos os 12 elementos da família britânica Mannan, que decidiu fugir do Reino Unido para se juntar ao Daesh, na Síria, em 2017, morreram ao longo destes dois anos.

A informação foi confirmada por familiares ao jornal Mail Online. De acordo com esta publicação, o casal mais velho da família, constituído por Muhammed Mannan, de 75 anos, e pela mulher, Minera, morreu devido a problemas de saúde.

Muhammed tinha diabetes e era conhecido pelas autoridades como o britânico mais velho a viajar para a Síria para se juntar ao Daesh.

Já os filhos do casal, Mohammed Abil Kashem Saker, de 31 anos, Mohammed Zayd Hussain, de 25, e Mohammed Toufique Hussain, de 19, foram mortos em combate. Os dois mais jovens logo em 2017, na cidade de Raqqa, e o mais velho no início deste ano, em Bagouz.

Os outros sete membros, incluindo três crianças com idades compreendidas entre um e 11 anos, foram mortos durante um ataque aéreo, quando tentavam fugir de Baghouz.

Dois meses depois de chegarem à Síria, a família tinha divulgado um comunicado onde declarava o seu apoio ao Daesh. Estavam felizes por terem chegado a uma terra “livre da corrupção e da opressão da lei artificial”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório