Meteorologia

  • 20 JUNHO 2019
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Polícia egípcia mata 14 alegados terroristas no nordeste do país

A polícia egípcia matou 14 supostos terroristas na cidade de Arish depois do ataque de quarta-feira a dois postos de controlo nessa mesma região que resultou na morte de pelo menos oito agentes, disse hoje fonte governamental.

Polícia egípcia mata 14 alegados terroristas no nordeste do país
Notícias ao Minuto

09:26 - 06/06/19 por Lusa

Mundo Arish

Num comunicado divulgado na madrugada de hoje, o Ministério do Interior do Egito disse que a polícia "seguiu a trilha dos terroristas" que realizaram o ataque e conseguiu cercá-los numa casa abandonada no bairro de Al-Masaid, na cidade de Arish, capital da conturbada província do Norte do Sinai, no nordeste do país.

"Os terroristas abriram fogo contra as forças de segurança, que responderam ao ataque e mataram 14 deles, confiscando ainda três bombas, dois cintos explosivos e catorze armas automáticas, referiu a nota.

O gabinete do Procurador de Segurança Nacional está a investigar os factos.

Os 'jihadistas' do Estado Islâmico (EI) atacaram as forças de segurança egípcias na quarta-feira, nomeadamente o posto de controlo em Al-Arish, no dia em que os muçulmanos celebravam o fim do Ramadão.

O Ministério do Interior confirmou num comunicado a morte de oito polícias e assegurou que cinco terroristas também perderam as vidas no ataque.

Duas fontes das forças de segurança disseram à agência de notícias espanhola Efe que 14 membros da polícia, um número não confirmado oficialmente e quatro terroristas foram mortos nos ataques.

O EI reivindicou a responsabilidade pelos ataques num comunicado divulgado pela agência de notícias Amaq, ligado ao grupo 'jihadista', e através da rede social Telegram.

Segundo a nota, cuja autenticidade não pôde ser confirmada, o EI diz ter realizado um ataque contra o posto de controlo em Al-Sabil e um segundo assalto numa área adjacente, usado para "desviar a atenção" do exército e assim dar tempo aos terroristas para fugir.

O Norte do Sinai é a base das operações do Wilayat Sina, grupo terrorista ligado ao EI, que assumiu a responsabilidade por dezenas de ataques nos últimos anos.

O exército e a polícia do Egito lançaram uma ofensiva contra o terrorismo centrada no Sinai do Norte, que causou centenas de mortes no ano passado, de acordo com as autoridades.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório