Meteorologia

  • 20 JUNHO 2019
Tempo
16º
MIN 14º MÁX 17º

Edição

Dois palestinianos mortos e dois israelitas feridos em Jerusalém

Um palestiniano esfaqueou hoje dois israelitas, um deles gravemente, antes de ser abatido na Cidade Velha de Jerusalém, algumas horas antes da última grande oração de sexta-feira do Ramadão no terceiro local sagrado do islão.

Dois palestinianos mortos e dois israelitas feridos em Jerusalém
Notícias ao Minuto

13:40 - 31/05/19 por Lusa

Mundo Tensão

Um adolescente palestiniano também foi morto a tiro por soldados israelitas perto de Belém, na Cisjordânia ocupada, indicou o Ministério da Saúde da Autoridade Palestiniana.

A polícia israelita disse ter disparado sobre um palestiniano que tentava passar a barreira que separa a Cisjordânia de Jerusalém.

Segundo media palestinianos, o jovem queria ir a Jerusalém para a oração de sexta-feira.

A segurança na Cidade Velha foi reforçada após o ataque, constatou uma jornalista da agência France-Presse, embora durante o mês do Ramadão já exista uma maior vigilância das forças israelitas.

A zona está no centro do conflito israelo-palestiniano e hoje eram esperados dezenas de milhares de palestinianos vindos também da Cisjordânia para rezarem na Esplanada das Mesquitas.

As forças israelitas controlam todos os acessos à Esplanada, assim como a passagem dos palestinianos entre a Cisjordânia e Jerusalém.

Este ano, a última oração de sexta-feira do Ramadão coincide com as celebrações do Laylat al-Qadr (Noite do Destino, que assinala o início da revelação do Corão ao profeta Maomé).

O domingo poderá ser também um dia de risco devido aos desfiles israelitas que assinalam a "reunificação" de Jerusalém após a ocupação da sua parte oriental na guerra de 1967.

Todos os anos a marcha, com muitas bandeiras com a estrela de David, passa pelo bairro muçulmano na Cidade Velha fazendo subir a tensão.

Após a sua ocupação, Jerusalém Oriental foi anexada por Israel, o que não é reconhecido pelas Nações Unidas.

Os palestinianos reivindicam Jerusalém Oriental como a capital de um futuro Estado a que aspiram, enquanto Israel proclamou a cidade de Jerusalém como a sua capital "reunificada" e "indivisível".

Na Cidade Velha, localizada na zona oriental de Jerusalém, vivem muçulmanos, judeus e cristãos.

Além da Esplanada das Mesquitas, que também é venerada pelos judeus sob o nome de Monte do Templo e que é rodeada pelo Muro das Lamentações, situa-se na zona a Basílica do Santo Sepulcro, local onde Jesus foi sepultado e ressuscitou segundo a tradição cristã.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório