Meteorologia

  • 17 JUNHO 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 16º

Edição

Joe Biden com discurso moderado em primeiro grande comício para primárias

O candidato às primárias democrata Joe Biden fez hoje um apelo à unidade durante um comício na Pensilvânia, recusando a ideia de que um candidato agressivo tem mais hipóteses contra Donald Trump nas eleições presidenciais nos EUA de 2020.

Joe Biden com discurso moderado em primeiro grande comício para primárias
Notícias ao Minuto

21:54 - 18/05/19 por Lusa

Mundo EUA

Falando para milhares de potenciais votantes na sua terra natal, o ex-vice-presidente fez um discurso moderado, apelando para a união bipartidária numa intervenção interpretada como mais adequada a uma eleição geral do que a uma audiência no processo das primárias para a escolha do candidato democrata.

Por outro lado, Joe Biden contrariou os que julgam que o Partido Democrata terá mais hipóteses de vencer o republicano Donald Trump se optar por um candidato mais agressivo.

"Isso é o que eles dizem que temos de fazer para ganhar a nomeação democrata. Bem, não acredito nisso", disse.

"Acredito que os democratas querem unir a nação. Isso é o que foi sempre o partido", acrescentou.

Joe Biden aparece nas sondagens como o candidato democrata mais bem posicionado, entre os 23 na corrida, para enfrentar o republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos EUA em 2020, mas o seu discurso moderado poderá alienar os liberais que defendem uma abordagem mais agressiva em termos pessoais e políticos.

"Quero uma mudança agressiva. Ainda não estou a ouvir isso dele", disse Jennifer Moyer, 45 anos, adiantando que está 90% conquistada pela sua candidatura.

"Não quero o meio da rua", acrescentou.

O comício conclui três semanas de campanha que começaram e terminaram em Filadélfia, onde será instalada a sede da campanha de Biden.

Os apoiantes do vice-presidente de Barack Obama ovacionaram a mensagem, mas elementos da ala mais à esquerda do Partido Democrata manifestam ceticismo.

"É difícil imaginar como é que o Joe Biden não está zangado", disse Adam Green, cofundador do grupo liberal Progressive Change Campaign Committee, que apoia a candidata Elizabeth Warren.

"Será que ele tem vivido na era Trump? Crianças estão a ser arrancados dos braços das mães na fronteira. É completamente legítimo estar zangado com este terrível momento de Trump na história e querer um candidato que canalize essa raiva para uma mudança positiva", continuou Green.

Biden assegurou que sabe como ganhar "uma luta", mas acrescentou que é preciso "parar de lutar e começar a resolver".

"Se os americanos querem um presidente que aumente a divisão, que lidere com punho em riste, mão fechada e coração duro, que demonize os seus opositores e espalhe ódio, não precisam de mim, têm o Presidente Donald Trump", disse.

"Concorro para oferecer ao nosso país - democratas, republicanos e independentes - um caminho diferente", acrescentou.

Joe Biden, de 76 anos e que anunciou formalmente a entrada na corrida à nomeação pelo partido Democrata no passado dia 25 de abril, aposta nas ligações à classe trabalhadora e a Barack Obama para marcar posição num cada vez mais liberal Partido Democrata.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório