Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Cinco mortos e três feridos é o balanço de atentado suicida na Somália

Pelo menos cinco pessoas morreram e três ficaram feridas na sequência de um atentado suicida em Mogadíscio, capital da Somália, confirmaram à agência espanhola Efe fontes policiais.

Cinco mortos e três feridos é o balanço de atentado suicida na Somália

O ataque foi feito com um carro armadilhado, conduzido por um suicida, que explodiu, atingindo um complexo de escritórios do Governo, no bairro de Wardhigley, próximo da Villa Somália, a fortificada residência oficial do Presidente do país, localizado na região do Corno de África.

O responsável da polícia Abshir Isak, presente no local onde ocorreu a explosão, confirmou à Efe que, entre os mortos, estão guardas da segurança e três civis.

No complexo, para o qual foram deslocadas ambulâncias e efetivos das forças de segurança, e onde se pode ver uma grande coluna de fumo, as autoridades procediam, no momento do atentado, à distribuição de comida a famílias carenciadas.

Segundo a mesma fonte, o atacante terá procurado maximizar o número de vítimas, fazendo tudo para atingir esse objetivo. Porém, não conseguiu entrar no complexo porque foi repelido pelas forças de segurança. A situação está agora sob controlo.

De momento, ainda ninguém reivindicou o atentado, mas a capital de Somália é cenário de frequentes ataques do grupo jihadista somali Al Shabab, filiado da rede da Al Qaeda, que controla parte do território no centro e sul do país.

Al Shabab combate com o fim de instaurar na Somália um Estado islâmico.

A Somália vive num estado de guerra e caos desde 1991, altura em que foi derrubado o ditador Mohamed Siad Barre, o que deixou o país sem um Governo efetivo, e nas mãos de milícias islâmicas e senhores da guerra.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório