Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

Número de mortos por causa das chuvas no Rio de Janeiro sobe para cinco

O número de mortos causados pela tempestade que atingiu a cidade brasileira do Rio de Janeiro entre a noite de segunda-feira e a madrugada de hoje subiu de três para cinco, informou o portal de notícias G1.

Número de mortos por causa das chuvas no Rio de Janeiro sobe para cinco
Notícias ao Minuto

19:13 - 09/04/19 por Lusa

Mundo Tempestade

As vítimas seriam um motociclista que morreu afogado após ser levado por enxurrada no bairro da Gávea, um jovem que morreu eletrocutado em Santa Cruz, duas irmãs que foram soterradas num desabamento no morro da Babilônia, no Leme, e uma vítima não identificada que terá morrido em Botafogo.

Há também a informação de que uma avó e sua neta que estarão desaparecidas.

Segundo informações atualizadas às 14h00 (17h00 em Lisboa) pelo Centro de Operações do Rio de Janeiro na rede social Twitter, a cidade continua em estado de crise com registo de chuvas fortes em nove bairros e outros 17 pontos com chuva moderada.

A Câmara da cidade do Rio de Janeiro suspendeu as aulas da rede municipal durante a manhã por causa do temporal.

Parte da ciclovia Tim Maia, no bairro carioca de São Conrado, desabou. É a terceira vez que um trecho desta ciclovia, à beira-mar, cai por causa do mau tempo.

Desde a noite de segunda-feira, centenas de pessoas foram obrigadas a esperar que as chuvas cessassem para voltar para as suas casas, porque as ruas e estradas do Rio de Janeiro ficaram inundadas.

De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) e Rio Galeão, os aeroportos Santos Dumont e Galeão operam com o auxílio de instrumentos para aterragens e descolagens.

O prefeito da cidade, Marcelo Crivella, cancelou as aulas nas escolas e universidades municipais e também pediu aos 'cariocas' para que, se possível, não saíssem de casa.

Durante uma conferência de imprensa em que fez um balanço da situação, o prefeito disse que não tem orçamento para lidar com prevenção de emergências como as chuvas que se precipitaram no Rio de Janeiro.

"Temos milhares de famílias que vivem em áreas de risco, temos 750 mil buracos de esgoto que precisam de ser limpos constantemente, agora os recursos para isso são pequenos, dependemos de parcerias com o Governo federal", disse o Crivella.

A zona sul, onde estão localizados os distritos turísticos de Ipanema e Copacabana, foi uma das mais afetadas, bem como a Barra da Tijuca, Jacarepaguá e outros bairros localizados a oeste da cidade.

Na manhã desta terça-feira, as enchentes forçaram as equipas de resgate a literalmente "nadar" para confirmar a presença de vítimas ou animais presos nos destroços.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório