Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 22º

Edição

A herdeira milionária que não tinha um tostão e enganou a alta sociedade

Pagava sempre em dinheiro, mas pedia emprestado. A história de como uma mulher enganou amigos e instituições financeiras.

A herdeira milionária que não tinha um tostão e enganou a alta sociedade
Notícias ao Minuto

18:55 - 08/04/19 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Nova Iorque

Anna Delvey, de 28 anos de idade, fez parte da alta sociedade de Nova Iorque entre 2013 e 2017. Nesse período, viajou por todo o mundo, algumas vezes em jatos privados, viveu em hotéis de cinco estrelas, esteve em festas exclusivas. Era supostamente uma herdeira alemã com uma fortuna avaliada em 60 milhões de euros.

Sabe-se agora que Anna Delvey chama-se na verdade Anna Sorokin, de nacionalidade russa, e não tem um tostão. Detida em outubro de 2017 por burla e fraude, a sua história é tão apelativa que foi contada a fundo pelas revistas New York Magazine e Vanity Fair, no ano passado, e vai tornar-se numa série.

O interesse em torno de Sorokin tem a ver com o facto desta ter sido capaz de convencer as pessoas, desde amigos a bancos e instituições financeiras, que era uma herdeira milionária.

Agora, incorre numa pena de prisão que pode chegar aos 15 anos, por ter burlado várias pessoas e empresas em milhares de euros e por assumir uma identidade falsa.

Ver esta publicação no Instagram

#BASEL

Uma publicação partilhada por Anna Delvey (@theannadelvey) a 15 de Jun, 2015 às 9:28 PDT

“Os seus crimes vão desde fraudes com cheques a centenas de milhares de dólares furtados através de empréstimos, incluindo ainda esquemas que resultaram numa viagem paga a Marrocos e voos em jatos privados”, escreve a acusação, citada pela BBC.

As suspeitas começaram a surgir entre o seu círculo de amigos, que desconfiaram de comportamentos estranhos, como "esquecer-se" de pagar a renda, pedir somas avultadas em dinheiro emprestado e depois pagar sempre tudo em dinheiro. Uma das suas antigas amigas foi quem contou a sua história à Vanity Fair.

O julgamento de Sorokin começou no final de março e deverá durar até ao final de abril.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório