Meteorologia

  • 19 MAIO 2019
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 21º

Edição

Escolha de Trump para Segurança Interna realça preocupação com fronteiras

A substituição da secretária de Segurança Interna norte-americana, Kirstjen Nielsen, que apresentou a demissão no domingo, vem na sequência das crescentes críticas do Presidente Donald Trump à ineficácia no combate à imigração legal, na fronteira com o México.

Escolha de Trump para Segurança Interna realça preocupação com fronteiras
Notícias ao Minuto

14:41 - 08/04/19 por Lusa

Mundo substituição

O Presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou domingo que o cargo de secretário de Segurança Interna seria ocupado interinamente pelo atual comissário de Estrangeiros e Alfândegas, Kevin McAleenan, um alto funcionário respeitado por Republicanos e por Democratas e que mostra a relevância que a Casa Branca dá à questão das fronteiras.

"Este é o momento certo para me afastar", escreveu na carta de resignação Kirstjen Nielsen, que já em maio de 2018 tinha colocado o seu lugar à disposição, quando ouviu críticas públicas de Donald Trump ao facto de as autoridades de segurança estarem a permitir a entrada em massa de imigrantes ilegais em território dos EUA.

"Espero que o próximo secretário tenha o apoio do Congresso e dos tribunais para a fixação de leis que impediram a nossa capacidade de assegurar plenamente as fronteiras dos Estados Unidos e que contribuíram para a discórdia no discurso da nossa nação", referiu Nielsen na carta de demissão.

Desde que tinha assumido o cargo, em dezembro de 2017, Kirstjen Nielsen tinha sido encarregada de fortalecer as políticas anti-imigração da administração Trump, nomeadamente a de separação de famílias migrantes, que causou muita polémica.

Na altura, através da sua conta da rede social Twitter, Trump considerou que ela era a escolha certa, recomendada pelo seu então chefe de gabinete, John Kelly, e entusiasta de uma atitude mais agressiva para com a imigração ilegal.

Contudo, meses depois, perante a oposição Democrata para a construção de um muro na fronteira com o México e com o aumentar da pressão de entrada de migrantes nos EUA, Trump começou a criticar publicamente a ação de Nielsen, considerando que as autoridades não estavam a saber conter a imigração ilegal.

Nielsen começou, desde essa altura, a entrar em rota de colisão com o Presidente, com frequentes manifestações públicas de divergências em relação à estratégia da Casa Branca para as fronteiras, culminando na resignação de domingo.

A demissão de Nielsen acontece no momento em que o departamento de Alfândegas e Segurança de Fronteiras anunciou que o sistema "colapsou", perante o aumento de número de pessoas sem documentos a tentar diariamente entrar nos EUA.

Por detrás desse anúncio, que é favorável aos interesses políticos do Presidente Trump, porque valida o seu argumento para a construção do muro, está Kevin McAleenan, responsável pelo departamento de Segurança de Fronteiras.

Kevin McAleenan foi por várias vezes elogiado por Donald Trump, em particular quando ele participou na definição da estratégia de endurecimento de posições nas fronteiras, partilhando críticas ao governo do México, por demasiada complacência com a imigração ilegal.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório