Meteorologia

  • 25 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Ataque Christchurch: Gangue neozelandês vai deixar cair expressão nazi

O gangue juntou-se a outros que já se ofereceram para protegerem mesquitas num gesto solidário com a comunidade muçulmana.

Ataque Christchurch: Gangue neozelandês vai deixar cair expressão nazi
Notícias ao Minuto

11:47 - 25/03/19 por Fábio Nunes 

Mundo Mongrel Mob

A principal secção do gangue Mongrel Mob, uma das organizações criminosas mais temidas na Nova Zelândia, anunciou que vai deixar de utilizar uma expressão nazi como o seu grito de guerra. Também vai deixar de usar insígnias e símbolos nazis. De acordo com a Newsweek, a decisão foi tomada na sequência do ataque a duas mesquitas em Christchurch que fez 50 mortos. O autor do ataque foi um supremacista branco.

Paito Fatu, o líder da principal secção do Mongrel Mob, pediu para que em vez do grito “Sieg Heil!” (Salve a vitória), optassem por gritar “Mongrel Mob”. O gangue sempre defendeu que o uso de símbolos nazis não era anti-semita mas sim anti-sistema.

“Olho para este momento como um momento para sarar. Quando penso na forma como o usámos, era para nos rebelarmos contra o sistema, contra qualquer coisa que o sistema visse como mau. Adotámos alguns desses simbolismos e essa foi a nossa forma de mostrarmos o dedo do meio ao sistema”, explicou Paito Fatu.

O gangue também decidiu seguir o exemplo de outros gangues neozelandeses, como o Black Power, os King Cobras e os Hells Angels, que ofereceram proteção às mesquitas do país numa demonstração de solidariedade com a comunidade muçulmana.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório