Meteorologia

  • 23 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 11º MÁX 15º

Edição

Caso de abusos sexuais nos Maristas julgado a partir de segunda-feira

O tribunal de Barcelona julga a partir de segunda-feira o ex-professor de educação física do colégio dos Maristas do bairro de Sants, acusado de abusar sexualmente de quatro estudantes.

Caso de abusos sexuais nos Maristas julgado a partir de segunda-feira
Notícias ao Minuto

14:00 - 24/03/19 por Lusa

Mundo Espanha

A sessão do julgamento na Audiência Provincial de Barcelona (um tribunal de justiça que exerce a sua jurisdição na província de Barcelona), começará à porta fechada com o testemunho das vítimas.

O Ministério Público acusa Joaquim Benitez de ter abusado sexualmente de quatro alunos menores quando era professor de educação física na escola e pede uma sentença de 22 anos de prisão e 14 anos de inabilitação.

A acusação pede ainda o pagamento de uma indemnização no montante de 70.000 euros requerido a Benitez, à sua seguradora e à Fundação Champagnat, que administra a escola, como indiretamente responsável pelos atos.

O julgamento está marcado para começar às 10:00 com audição das vítimas, enquanto a declaração de Joaquim Benitez está marcada para terça-feira, dia em que também serão ouvidas outras testemunhas e especialistas.

O tribunal decidiu que os quatro alunos prestam declarações à porta fechada, por considerar que os factos que são objeto da acusação têm um impacto social que pode contribuir para a estigmatização além de serem um atentado à intimidade e dignidade da pessoa menor de idade.

Perante a expectativa mediática do caso, os magistrados aconselharam que a sessão fosse à porta fechada para garantir que as declarações se desenvolvam "com tranquilidade e confiança" e para "proteger adequadamente o direito à intimidade das vítimas".

Coincidindo com o início do julgamento, está marcada uma concentração de apoio às vítimas para as 09:30 de segunda-feira à porta do Palácio de Justiça, sede do Tribunal de Barcelona.

Os promotores da concentração exigem do Governo, que retire conceito de interesse público e consequente financiamento ao Colégio dos Maristas e a todas as escolas onde tenham ocorrido casos de abuso sexual.

Entretanto a organização não-governamental (ONG) Save the Children pediu hoje para que se "quebre o silêncio, o encobrimento e a impunidade que cercam o abuso sexual infantil".

A ONG fez este pedido a propósito do julgamento contra Joaquim Benitez.

"O julgamento começa na segunda-feira, todo o nosso apoio às vítimas, e devemos romper o silêncio, o encobrimento e a impunidade em torno do abuso sexual infantil", escreveu a organização em defesa das crianças na sua conta na rede social Twitter.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório