Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2019
Tempo
13º
MIN 8º MÁX 13º

Edição

Ciclone Idai: Há pessoas à espera de salvamento em cima de telhados

Aldeia de Buzi, na bacia do rio com o mesmo nome, poderá ficar submersa nas próximas 24 horas. Organizações humanitárias avisam para corrida contra o tempo em Moçambique.

Ciclone Idai: Há pessoas à espera de salvamento em cima de telhados

A organização Save the Children avisa que há pessoas em Moçambique, em zonas afetadas pelo ciclone Idai, que aguardam salvamento em cima de telhados de edifícios, rodeadas por água. A vida de 100 mil pessoas pode estar em risco em resultado da intempérie, avisa.

Os voluntários desta organização, que trabalham no local com foco no resgate de crianças, indicam que se vive nesta altura uma corrida contra o tempo, especialmente em aldeias como Buzi, na província de Sofala, que avisam que vai ficar submersa nas próximas 24 horas.

As previsões são avançadas com base em imagens aéreas do locais afetados. A Save the Children refere que as cheias na bacia do rio Buzi já deixaram 50 quilómetros de terra debaixo de água.

Estes números parecem ser corroborados pelo Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, que indicou esta terça-feira que as próximas 72 horas serão “críticas” para Moçambique, esperando-se cheias também na bacia do rio Pungoe.

A Cruz Vermelha norte-americana publicou uma vídeo com imagens aéreas de uma das zonas afetadas, evidenciando o rasto de destruição deixado à passagem do ciclone.

Recorde-se que a região central de Moçambique foi afetada, desde quinta-feira da semana passada, pelo ciclone Idai, com registo de chuvas torrenciais e ventos de até 170 quilómetros por hora.

O balanço provisório, divulgado na segunda-feira por autoridades governamentais, é de 222 mortos em Moçambique, Maláui e Zimbabué. Porém, mais de 1,5 milhões de pessoas foram afetadas pela tempestade naqueles três países africanos.

O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, acredita que o número de mortos no país pode ultrapassar os mil.

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa indicou,  numa nota publicada no site da Presidência, que voltou a falar com o seu homólogo moçambicano para se inteirar doa magnitude da tragédia. O Presidente da República garantiu que Portugal "procurará contribuir ao esforço de ajuda e reconstrução, quer diretamente, quer através da União Europeia e das Nações Unidas".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório