Meteorologia

  • 08 JULHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 28º

Edição

Orbán pede desculpas aos membros do PPE por chamá-los de "idiotas úteis"

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán, pediu hoje desculpas aos seus parceiros do Partido Popular Europeu (PPE) por se ter referido a alguns dos seus membros como "idiotas úteis" para tentar impedir a sua expulsão do grupo.

Orbán pede desculpas aos membros do PPE por chamá-los de "idiotas úteis"
Notícias ao Minuto

14:39 - 14/03/19 por Lusa

Mundo Hungria

Numa carta enviada aos líderes dos 13 partidos do PPE, Viktor Orbán pede desculpa por se ter referido naqueles termos aos membros do grupo conservador que pediram a expulsão do seu partido, Fidesz, do grupo dos Populares Europeus pelas suas políticas e mensagens nacionalistas e críticas à União Europeia.

"Quero respeitosamente pedir que, se possível, reconsidere a sua proposta de expulsão", indicou o primeiro-ministro húngaro.

De acordo com a carta, Viktor Orbán garante que a expressão "idiotas úteis" faz parte de uma citação de Lenine, com a qual se referiu a uma certa atitude política e não a políticos específicos pedindo desculpa àqueles que tomaram isso como uma ofensa pessoal.

O líder do Partido Popular Europeu, Manfred Weber, reuniu-se na terça-feira, em Budapeste, com o primeiro-ministro Viktor Orbán para discutir a permanência do Fidesz no grupo parlamentar europeu.

Treze partidos que fazem parte do PPE, entre os quais os portugueses PSD e CDS-PP, pediram a expulsão do Fidesz após a campanha pública do partido húngaro que acusa o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, de ter um plano "conspirativo" para obrigar os Estados membros a acolher emigrantes e refugiados.

Na semana passada, Manfred Weber exigiu a Orbán um pedido de desculpas a Jean-Claude Juncker e a retirada dos cartazes contra o presidente da Comissão Europeia e afixados na Hungria.

Weber exige também a reabertura em Budapeste da faculdade fundada pelo magnata George Soros.

O Governo húngaro já anunciou a retirada dos cartazes, mas ainda não se pronunciou sobre as restantes exigências do líder do PPE que chegou a admitir a expulsão do Fidesz do grupo político.

Os partidos que integram o PPE reúnem-se em Bruxelas no próximo dia 20 para decidirem a permanência ou não do Fidez.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório