Meteorologia

  • 26 ABRIL 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Ataque em prisão: Namorada de recluso morreu após intervenção policial

Recluso atacou dois guardas prisionais com uma faca de cerâmica, que terá sido levada pela sua namorada. A mulher ficou ferida com gravidade durante o assalto policial à prisão francesa, onde ambos estavam barricados desde a manhã desta terça-feira, e não resistiu aos ferimentos.

Ataque em prisão: Namorada de recluso morreu após intervenção policial
Notícias ao Minuto

21:03 - 05/03/19 por Anabela de Sousa Dantas 

Mundo França

A namorada do recluso que atacou dois guardas prisionais, e se barricou na prisão de Alençon, em Condé-sur-Sarthe, na província francesa da Normandia, morreu na sequência da intervenção policial, avança a imprensa francesa.

Recorde-se que o recluso, Michaël Chiolo, de 27 anos, atacou os guardas com uma faca na unidade familiar da prisão, quando recebia a sua namorada, às primeira horas da manhã desta terça-feira. Depois do ataque, que deixou os dois guardas com ferimentos graves, barricou-se no estabelecimento de alta segurança com a mulher.

Ao final da tarde, dez horas depois de se ter barricado, a unidade especial de polícia iniciou um assalto ao estabelecimento prisional, que culminou na detenção do Chiolo e da namorada. Durante a intervenção policial, porém, a mulher ficou ferida com gravidade e acabou por não resistir.

Não foram, ainda, confirmados os relatos que indicavam que a mulher estaria grávida. Foi desmentido que o recluso tivesse um cinto com explosivos.

Michaël Chiolo, que ficou com ferimentos ligeiros, foi controlado e preso pela Raid, a força de elite da polícia francesa, indicou pouco depois o ministro francês do Interior, Christophe Castaner, através das redes sociais.

O caso o está classificado como um ataque terrorista, conforme esclareceu a ministra da Justiça, Nicole Belloubet, em declarações à imprensa, acrescentando que o o inquérito foi entregue ao Procurador antiterrorismo.

O agressor terá gritado "Allahu Akbar" (Alá é Grande) no momento do ataque ao guardas, que foram feridos com gravidade, mas não correm risco de vida. A faca de cerâmica utilizada na agressão "poderá ter sido" introduzida na prisão "pela sua mulher", de acordo com a ministra.

Michaël Chiolo é um islâmico radicalizado que em 2015 foi condenado a 30 anos de prisão por assassinar um homem de 89 anos sobrevivente do Holocausto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório