Meteorologia

  • 23 AGOSTO 2019
Tempo
22º
MIN 18º MÁX 24º

Edição

Kim fica no Vietname após cimeira. Trump pede que adote reformas de Hanói

A imprensa norte-coreana revelou hoje que o líder nacional vai ficar no Vietname, após a cimeira com o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que apelou a Kim Jong-un para que se inspire nas reformas vietnamitas.

Kim fica no Vietname após cimeira. Trump pede que adote reformas de Hanói
Notícias ao Minuto

09:06 - 27/02/19 por Lusa

Mundo Cimeira

A agência noticiosa oficial da Coreia do Norte, a KCNA, revelou que Kim permanecerá no Vietname, até sábado, para uma "visita oficial de boa vontade".

Na terça-feira, Kim apelou aos diplomatas norte-coreanos, em Hanói, para que aprofundem a cooperação com o Vietname, durante uma visita à embaixada, detalhou a KCNA.

Coreia do Norte e Vietname partilham décadas de amizade e, em teoria, continuam a ser aliados ideológicos.

Pyongyang chegou a enviar centenas de pilotos para assistir as tropas do Vietname do Norte a combater os Estados Unidos, durante a Segunda Guerra da Indochina, enquanto Seul apoiou os esforços do Vietname do Sul na guerra contra os comunistas, destacando mais de 300.000 militares.

No entanto, em meados dos anos 1980, a liderança vietnamita rompeu com a ortodoxia comunista e abriu o país à iniciativa privada, permitindo grandes transformações económicas e sociais.

O Vietname está hoje entre as 50 maiores economias do mundo e, em 2018, a economia vietnamita cresceu 7%, impulsionada por um aumento de dois dígitos na produção industrial.

A sul-coreana Samsung Electronics, a maior fabricante mundial de 'chips' para computadores e telemóveis, é mesmo a multinacional que mais tem contribuído para a transformação económica do país - em 2017, foi responsável por mais de um quarto das exportações vietnamitas.

"O Vietname está a prosperar como poucos lugares na terra", escreveu hoje Trump, na rede social Twitter.

"A Coreia do Norte faria o mesmo muito rapidamente se desnuclearizasse. O potencial é impressionante, uma grande oportunidade, como quase nenhuma outra na História, para o meu amigo Kim Jong-un", acrescentou.

Segundo o portal especializado em notícias sobre a Coreia do Norte nknews.org, a declaração conjunta para a cimeira de Hanói deve incluir a promessa de que Pyongyang procurará um "futuro mais promissor", numa referência ao desenvolvimento económico do país.

A Coreia do Norte sofreu já décadas de isolamento e pobreza extrema, incluindo períodos de fome que causaram milhões de mortos, mas não abdicou de desenvolver um programa nuclear como garantia de sobrevivência do regime.

O desenvolvimento económico do país será apenas possível com um aliviar das tensões impostas pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, devido ao programa nuclear e testes com mísseis balísticos.

Num sinal de que as divisões da Guerra Fria podem ser saradas, Donald Trump e Kim Jong-un reúnem hoje às 18h30 no horário local (10h30, em Lisboa), no Sofitel Legend Metropole Hanoi, edifício erguido durante a era colonial francesa e usado pelo Governo do Norte do Vietname para receber convidados estrangeiros, durante a guerra.

Segundo a agenda difundida pela Casa Branca, os dois líderes vão reunir-se sozinhos, durante 20 minutos, e jantarão a seguir, acompanhados das respetivas delegações.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório