Meteorologia

  • 24 MARçO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Europeias: Liga e 5 Estrelas entre os partidos com mais deputados

Depois dos conservadores alemães da CDU/CSU, os italianos Liga (nacionalista) e 5 Estrelas (antissistema) são, com o polaco Lei e Justiça, os partidos que mais deputados elegem para o próximo Parlamento Europeu, segundo uma projeção divulgada hoje.

Europeias: Liga e 5 Estrelas entre os partidos com mais deputados
Notícias ao Minuto

18:40 - 18/02/19 por Lusa

Mundo Sondagem

Alemanha, França e Itália são os países da União Europeia (UE) que mais eurodeputados elegem, respetivamente 96, 79 e 76 parlamentares, dado que são os três países mais populosos da União e que os mandatos são atribuídos em função da população.

Enquanto maior força partidária da Alemanha, a União Democrata-Cristã (CDU), de Annegret Kramp-Karrenbauer, e o seu aliado bávaro União Social-Cristã (CSU) deverão obter 30% dos votos e eleger 29 eurodeputados, segundo a primeira de uma série de projeções que serão reveladas quinzenalmente pelo Parlamento Europeu (PE) até às eleições de 23 a 26 de maio.

A projeção, que se baseia em sondagens realizadas em cada Estado-membro, prevê por outro lado que os italianos Liga, liderada por Matteo Salvini, obtenha 32,4% dos votos, elegendo 27 deputados ao (PE), e o Movimento 5 Estrelas, de Luigi di Maio, 25,7% e 22 eurodeputados.

Entre os dois partidos que formam o governo de coligação em Itália surge o polaco Lei e Justiça (PiS, nacionalista), liderado por Jaroslaw Kaczynski, que deverá conseguir 40% dos votos e eleger 24 eurodeputados.

O grupo dos partidos que elegem mais de 20 deputados ao PE fecha, nesta sondagem, com a União Nacional (RN), nova designação do partido de extrema-direita Frente Nacional de Marine Le Pen, que deverá obter 22% dos votos e eleger 21 eurodeputados.

Dos cinco partidos mais votados a União Nacional é o único que não está no poder no seu país.

Em termos globais, a projeção hoje divulgada aponta para que as duas grandes famílias políticas europeias percam a maioria que há muito detêm no PE, mas afasta para já o receio de uma forte subida de forças extremistas.

De acordo com os resultados o Partido Popular Europeu (PPE) e os Socialistas e Democratas (S&D), juntos, podem ficar-se pelos 45% na próxima legislatura, uma descida de 9% em relação à composição atual da assembleia europeia.

O Partido Popular Europeu (PPE), que integra os portugueses PSD e CDS-PP, mantém-se como a maior família política europeia, com 26% das intenções de votos dos cidadãos europeus, perdendo, no entanto, 3% relativamente a 2014.

Na prática, essa 'quebra' traduzir-se-ia na perda de 34 eurodeputados para um total de 183, uma redução ainda assim menor do que aquela que é projetada para os Socialistas e Democratas (S&D), grupo no qual se inclui o PS.

Depois de elegerem 186 deputados nas anteriores eleições europeias e de somarem 25% dos votos, os socialistas devem ficar-se pelos 135 assentos e 19% dos votos.

Em crescendo está a Aliança dos Liberais e Democratas pela Europa (ALDE) que, segundo as projeções hoje divulgadas pelo PE, se poderá tornar na terceira força política na assembleia europeia, com 75 eurodeputados, mais sete do que atualmente, e 11% das intenções de voto, uma subida de 1,5%.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório