Meteorologia

  • 19 MARçO 2019
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

Edição

Serguei Lavrov acusa EUA de impedirem retirada do campo de Rubkan

O chefe da diplomacia russa, Serguei Lavrov, acusou hoje os EUA de impedirem a retirada na Síria dos refugiados do campo de Rubkan, junto à fronteira jordana e segundo Moscovo numa zona controlada por forças radicais leais a Washington.

Serguei Lavrov acusa EUA de impedirem retirada do campo de Rubkan
Notícias ao Minuto

17:43 - 18/02/19 por Lusa

Mundo Síria

"Chegou a hora de retirar os refugiados dali. É o que estamos a pedir, juntamente com o Governo sírio. Mas os Estados Unidos e os extremistas que apoia, e que controlam o acampamento, proíbem as pessoas de sair", afirmou Lavrov em conferência de imprensa.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo denunciou que na zona de segurança "ilegal" criada pelos EUA em Al Tanaf, onde se encontra "o tristemente famoso campo de Rubkan", a poucos quilómetros da fronteira do Iraque, são treinados guerrilheiros para promoverem ações violentas na Síria.

A Rússia já denunciou que mais de 6.000 membros do grupo rebelde sírio Maghawir al Thawra, "controlado pelos EUA", se encontram entre os 50.000 refugiados do campo de Rubkan, os quais foram convertidos em reféns.

Lavrov manifestou confiança em que os representantes da ONU que em 06 de fevereiro escoltaram uma coluna humanitária com destino a Rubkan, "muito provavelmente aperceberam-se que as coisas ali não vão bem", e informem nesse sentido o Conselho de Segurança.

"Em geral, nas margens do rio Eufrates, os EUA efetuaram não poucas coisas, que depois terão de ser esclarecidas. Não será fácil", acrescentou.

No sábado, a Rússia e a Síria anunciaram a abertura a partir de terça-feira das zonas de passagem para a retirada dos refugiados do campo de Rubkan.

De acordo com um comunicado conjunto dos organismos dos dois países responsáveis pelo regresso dos refugiados, o objetivo consiste em garantir a passagem "voluntária, livre e segura" dos deslocados sírios para um local que pretendam, incluindo os que perderam os seus documentos de identificação.

Os corredores vão abrir às 9h00 locais (7h00 em Lisboa) de terça-feira, vão estar disponíveis 24 horas e permitirão aos refugiados receber alimentos, roupa e cuidados médicos, incluindo vacinas.

A segurança dos deslocados será garantida por forças de segurança sírias em colaboração com destacamentos da polícia militar do exército russo.

As organizações humanitárias denunciaram repetidamente as duras condições dos deslocados em Rubkan, onde raras vezes tiveram acesso por proibição do exército jordano.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório