Meteorologia

  • 16 FEVEREIRO 2019
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Varadkar crê que Londres e Bruxelas alcançarão acordo de saída

O primeiro-ministro irlandês disse hoje que Dublin continua a preparar um plano para enfrentar uma eventual saída do Reino Unido da União Europeia sem acordo, embora mantenha-se confiante num entendimento entre Londres e Bruxelas para uma saída ordenada.

Varadkar crê que Londres e Bruxelas alcançarão acordo de saída
Notícias ao Minuto

14:18 - 13/02/19 por Lusa

Mundo Brexit

O democrata-cristão Leo Varadkar falava durante um fórum económico realizado na capital irlandesa (Dublin), em que lembrou que o tempo está a esgotar-se para que as partes envolvidas no processo da saída britânica do bloco comunitário ('Brexit') coordenem posições.

"Tal como as coisas estão agora, o Reino Unido deixará a União Europeia (UE) a 29 de março, com ou sem um acordo. Acredito que iremos chegar a um acordo", declarou o líder do executivo irlandês.

Leo Varadkar sublinhou que o melhor caminho para evitar uma saída desordenada é através "da ratificação do acordo de saída" que a primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, assinou com Bruxelas em novembro de 2018, um documento que, no entanto, foi rejeitado de forma expressiva pelo parlamento britânico em janeiro passado.

A Câmara dos Comuns (câmara baixa do parlamento britânico) pediu, entretanto, que Theresa May retome os contactos com a UE para renegociar o acordo e modificar, especialmente, a chamada "salvaguarda irlandesa", destinada a manter aberta a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte após a saída do Reino Unido da UE, que tem sido um dos principais obstáculos nas conversações.

Segundo Leo Varadkar, esta garantia protege o chamado Acordo de Belfast ou de Sexta-Feira Santa (assinado na Páscoa de 1998), documento fulcral no processo de pacificação do Ulster (Irlanda do Norte), cujo sucesso se baseia, em parte, na invisibilidade de uma fronteira entre aquela província britânica e a República da Irlanda.

Embora as autoridades britânicas e europeias tenham retomado o diálogo, Bruxelas já advertiu que não irá renegociar o conteúdo do acordo de saída ou o mecanismo de salvaguarda.

O primeiro-ministro da Irlanda, em linha com a posição assumida pela UE, só manifestou abertura para rever a declaração política sobre a futura relação com o Reino Unido e introduzir esclarecimentos nesse documento não vinculativo, de forma a ajudar Theresa May a superar uma nova votação sobre o acordo no parlamento britânico.

Os deputados da ala mais dura do Partido Conservador britânico e uma dezena de parlamentares do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte, que permitem a May governar em minoria, opõem-se à salvaguarda porque acreditam que representa uma ameaça à integridade territorial do país e pedem para que tenha uma data de expiração.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório