Meteorologia

  • 04 ABRIL 2020
Tempo
17º
MIN 11º MÁX 18º

Edição

ONU exige acesso humanitário ao leste da Síria para ajudar deslocados

A ONU exigiu hoje um acesso humanitário ao leste da Síria para ajudar os deslocados que fogem do enclave de Hajine, a última bolsa do grupo extremista Estado Islâmico na província de Deir Ezzor.

ONU exige acesso humanitário ao leste da Síria para ajudar deslocados
Notícias ao Minuto

13:14 - 01/02/19 por Lusa

Mundo Guerra

Há duas semanas, "os atores humanitários pediram coletivamente às forças que controlam a zona", as Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas por Washington, "para designarem um local de trânsito na estrada de Al-Hol para que possa ser fornecida assistência vital" àquelas pessoas, declarou um porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), Andrej Mahecic.

Mas "o pedido continua sem resposta", lamentou.

Com o apoio de uma coligação internacional liderada por Washington, os combatentes curdos e árabes das FDS lançaram em setembro uma ofensiva contra o último bastião do grupo 'jihadista' Estado Islâmico no leste do país e conquistaram a grande maioria do setor.

Nas últimas semanas, milhares de pessoas fugiram dos combates.

Após a escalada dos combates em Hajine no início de dezembro, mais de 23.000 pessoas fugiram em direção a Al-Hol, "mais de 10.000 durante a última semana", por vezes depois de passarem várias noites no deserto em condições climáticas difíceis, sem água ou alimentos, segundo o ACNUR.

Pelo menos 29 crianças morreram em dois meses, principalmente de hipotermia, segundo a ONU.

A maioria dos deslocados são mulheres e crianças e o porta-voz do ACNUR assinalou que os centros de saúde da cidade de Hassaké, para onde são transferidas as crianças que chegam a Al-Hol num estado crítico, estão "sobrecarregados" devido ao número de crianças que sofrem de má nutrição severa aguda.

Num comunicado, o ACNUR, que se encontra no campo de Al-Hol, declara-se também "preocupado" com o facto de as FDS "confiscarem os documentos de identidade" dos deslocados à sua chegada.

Desencadeada em 2011, a guerra da Síria causou mais de 360.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório