Meteorologia

  • 25 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Rússia considera "muito necessária" reunião entre Putin e Trump em 2019

A Rússia considera "muito necessária" a realização em 2019 de uma reunião entre os Presidentes russo, Vladimir Putin, e norte-americano, Donald Trump, após o cancelamento das duas cimeiras previstas nos últimos meses.

Rússia considera "muito necessária" reunião entre Putin e Trump em 2019
Notícias ao Minuto

15:35 - 25/12/18 por Lusa

Mundo Cimeira

"Considerámos e continuamos a considerar que é necessário um contacto com formato mais amplo, agenda fixa e participação de delegações de ambos os países", disse o vice-ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Riabkov, à agência oficial RIA Novosti.

Riabkov insistiu na ideia de que uma reunião ao mais alto nível "é agora muito necessária" e perspetivou que a exigência do encontro está a aumentar com o passar dos meses.

Na sua opinião, "a falta de vontade política" em Washington de trabalhar com a Rússia "em pé de igualdade" agrava ainda mais as relações bilaterais e as discrepâncias em matéria de segurança internacional.

Recentemente, o Kremlin lamentou o cancelamento da reunião prevista no âmbito da cimeira do G20, em Buenos Aires, depois de o mesmo ter acontecido várias semanas antes em Paris, durante a evocação do centenário da I Guerra Mundial.

Trump decidiu suspender a reunião no último momento, devido à retenção, em 25 de novembro, de três barcos ucranianos por guardas costeiros russos no mar Negro, de que Putin teve conhecimento quando viajava de avião rumo à capital argentina.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, acusou a elite política norte-americana de torpedear as intenções de Trump de normalizar as relações com o Kremlin.

Devido à falta de contactos, fica também comprometida a possível visita de Putin aos Estados Unidos na primeira metade do ano e a de Trump à Rússia.

Na semana passada, na sua conferência de imprensa anual, Putin acusou os EUA de aumentarem o risco de uma guerra nuclear ao renunciarem aos tratados de desarmamento, enquanto elogiava a decisão de Trump de retirar as tropas norte-americanas da Síria, apesar de pôr em dúvida o cumprimento da medida.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório