Meteorologia

  • 19 ABRIL 2019
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 14º

Edição

May dá passo atrás e vai adiar voto do Brexit

A primeira-ministra decidiu adiar a votação no parlamento britânico que podia garantir o acordo do Brexit.

May dá passo atrás e vai adiar voto do Brexit
Notícias ao Minuto

15:28 - 10/12/18 por Fábio Nunes 

Mundo Reino Unido

Theresa May vai adiar o voto no parlamento britânico relativamente ao acordo do Brexit que estava marcado para esta terça-feira. A informação está a ser avançada pela BBC. "Vamos adiar o voto agendado para amanhã", anunciou a primeira-ministra perante o parlamento na tarde desta segunda-feira. "Embora haja um grande apoio dos deputados em aspetos essenciais do acordo, a questão da fronteira da Irlanda do Norte gera profundas preocupações", acrescentou May, dando a entender que o acordo seria chumbado "por uma grande margem".

A fronteira da Irlanda do Norte tem sido a grande pedra no sapato de Theresa May e do governo britânico. Nesta altura o que está em causa é o 'backstop', um mecanismo que garante que não vai haver uma fronteira rígida entre a Irlanda do Norte e a Irlanda e que não está a agradar aos deputados do parlamento britânico. 

"A fronteira é importante para a Irlanda do Norte. Os norte-irlandeses não querem que as suas vidas mudem drasticamente. Não querem um regresso a uma fronteira rígida", salientou May, lembrando que o 'backstop', no entanto, "tem de ser temporário"

"O Brexit vai criar uma situação completamente nova. O desafio deve ser respondido, não com retórica, mas com soluções reais", afirmou a primeira-ministra. Questionando se o parlamento quer chegar a um entendimento para um acordo sobre o Brexit, May defendeu que o "acordo é o melhor para o país"

"Este acordo dá-nos controlo das nossas fronteiras, do nosso dinheiro e das nossas leis. Assegura-nos postos de trabalho" e se não for atingido "isso vai prejudicar significativamente a economia" do Reino Unido.

Theresa May sublinhou que vai procurar agora junto de Bruxelas as "garantias" necessárias para satisfazer as preocupações do parlamento britânico relativamente ao acordo sobre o Brexit. Não se sabe para já para quando será marcada uma nova votação no parlamento.

"O governo perdeu o controlo da situação"

Depois de Theresa May falar, Jeremy Corbyn, o líder do partido Trabalhista, não perdeu tempo a atacar a primeira-ministra. "O nosso país merece melhor do que isto. O governo perdeu o controlo da situação. As pessoas estão desesperadas e a culpa recai apenas neste caótico governo", disparou Corbyn.

Esta decisão de May de adiar o voto fragiliza ainda mais a posição da primeira-ministra e do seu governo, e Jeremy Corbyn não se furtou a insinuar que Theresa May devia abdicar da liderança do governo. "Se a primeira-ministra não consegue garantir a renegociação do acordo, então deve ceder o seu lugar"

"Cobardia patética", acusa primeira-ministra escocesa

A líder escocesa, Nicola Sturgeon, não demorou a reagir ao adiamento do voto sobre o acordo do Brexit e também não foi parca em palavras. "Este é um momento de viragem e um ato de cobardia patética do governo Conservador que chegou ao fim do caminho e está agora a colapsar num caos total", realçou Nicola Sturgeon.

"O acordo da primeira-ministra devia ser levado ao parlamento imediatamente para que pudesse ser rejeitado e pudéssemos substituir o caos Conservador por uma solução que proteja empregos, o nosso modo de vida e o lugar da Escócia na Europa", frisou a líder escocesa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório