Meteorologia

  • 09 ABRIL 2020
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 18º

Edição

Renamo marca para 15 de janeiro escolha do novo presidente do partido

A Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) marcou para 15 de janeiro na Gorongosa, centro do país, o congresso que vai definir a sucessão de Afonso Dhlakama, antigo líder do principal partido da oposição em Moçambique, que morreu em março.

Renamo marca para 15 de janeiro escolha do novo presidente do partido

Numa deliberação anunciada hoje à imprensa pelo porta-voz do partido, no final do 6.º Conselho Nacional da Renamo, o partido definiu que o sucessor de Afonso Dhlakama deve ter a nacionalidade moçambicana, ter ocupado a função de secretário-geral, ter 15 anos de militância e ser membro idóneo e de reconhecido mérito, lê-se no perfil anunciado.

Além disso, o próximo líder do principal partido da oposição em Moçambique deve ser uma figura que combateu pela Renamo na guerra civil dos 16 anos, que opôs o braço armado do partido e as forças governamentais.

Um dos possíveis candidatos à sucessão de Afonso Dhlakama é Elias Dhlakama, apesar de não cumprir todos os requisitos exigidos para o cargo, nomeadamente não ter 15 anos de militância no partido porque fazia parte das Forças Armadas e não ter sido secretário-geral.

"O congresso vai deliberar sobre algumas situações excecionais", disse José Manteigas, sobre a inelegibilidade do irmão de Afonso Dhlakama.

"O que devo dizer é que em princípios legislativos, há exceções e, portanto, pode ser que ele [Elias Dhlakama] venha a ser abrangido por uma das exceções", declarou José Manteigas.

Elias Dhlakama, que liderava o Comando dos Reservistas das Forças Armadas de Defesa de Moçambique desde fevereiro de 2015, passou à reserva em outubro.

A Renamo decidiu ainda criar um gabinete para a preparação do congresso e caberá ao órgão receber as candidaturas à liderança do principal partido de oposição em Moçambique.

"Este gabinete anunciara as datas de receção das candidaturas e daí conheceremos os candidatos a presidente do partido", acrescentou José Manteigas.

A Renamo é atualmente dirigida por um coordenador interino, Ossufo Momade.

O congresso da Renamo, que vai ter três dias, terá a participação de 700 candidatos e 300 convidados, que vão reunir-se no distrito da Gorongosa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório