Meteorologia

  • 24 FEVEREIRO 2020
Tempo
22º
MIN 10º MÁX 22º

Edição

Mulher submetida a eutanásia por... desgosto amoroso

Mulher conseguiu que três médicas a diagnosticassem com autismo, mas de acordo com as irmãs ela não padecia dessa doença. Tinha, isso sim, o 'coração partido'.

Mulher submetida a eutanásia por... desgosto amoroso

Três médicas irão enfrentar um julgamento criminal na Bélgica por estarem acusadas de certificar uma mulher como sendo autista para que ela pudesse morrer com recurso à eutanásia. Tina Nys morreu depois de ser declarada autista por duas médicas e uma psiquiatra.

A mulher acabaria por ser submetida à eutanásia depois de afirmar perante as autoridades que o seu sofrimento era "insuportável e incurável", conta o britânico Mirror. Porém, as irmãs da mulher alegam que o seu sofrimento não se devia ao autismo, mas sim a um desgosto amoroso. 

As irmãs acusam agora as médicas de terem tomado uma decisão precipitada sem antes terem sequer tentado tratá-la. 

O diagnóstico terá sido realizado dois meses antes da sua morte, reporta a imprensa belga, de acordo com a qual a eutanásia é permitida no país desde 2002 para pacientes que sofrem de uma doença incurável e que fizeram o seu pedido de forma "voluntária, ponderada e repetidamente". 

Este direito para adultos foi ainda alargado a menores em 2014, estando previsto dentro de um enquadramento legal igualmente rigoroso.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório