Meteorologia

  • 14 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

UE espera libertação "em breve" de opositor curdo do Presidente turco

A União Europeia disse hoje esperar que um dos principais opositores do Presidente turco Recep Tayyip Erdogan, o curdo Selahattin Demirtas, seja libertado em breve, após dois anos de prisão preventiva.

UE espera libertação "em breve" de opositor curdo do Presidente turco
Notícias ao Minuto

10:52 - 22/11/18 por Lusa

Mundo Prisão

"Esperamos que seja libertado em breve", disse a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

Mogherini, que falava hoje, em Ancara, durante uma conferência de imprensa conjunta com o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlüt Cavusoglu, lembrou que o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos intimou, esta semana, a Turquia a pôr fim à prisão preventiva de Demirtas.

No entanto, o Presidente turco descartou a decisão do tribunal, dizendo que não vincula Ancara.

Sublinhando a importância para a Europa da parceria "estratégica" com Ancara, Mogherini manifestou preocupação com a detenção, na semana passada, de intelectuais ligados ao empresário Osman Kavala, que esteve preso durante mais de um ano na Turquia.

"A Turquia será mais forte com uma sociedade unida, comunicação social livre e um diálogo constante e aberto entre a sociedade civil e os dirigentes", disse Mogherini.

"Exprimimos profunda preocupação com a detenção recente de vários académicos de renome e de representantes da sociedade civil", acrescentou.

A chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, e o comissário europeu para a Política Europeia de Vizinhança e as Negociações de Alargamento, Johannes Hahn, visitam hoje Ancara, num momento em que o processo de adesão da Turquia à União Europeia está parado.

A tensão nas relações entre a UE e a Turquia agravou-se quando o bloco europeu criticou Ancara pela purga lançada contra opositores e média críticos na sequência da tentativa do golpe de Estado de 2016 no país.

Nos últimos meses, a Turquia tem dado, no entanto, sinais de pretender aliviar a tensão com a Europa, nomeadamente com a Alemanha.

O chefe da diplomacia turco reafirmou hoje que o país mantém o objetivo de adesão à União Europeia "como membro de pleno direito".

"As declarações que excluem a Turquia e ignoram o seu estatuto de candidato à adesão não têm qualquer utilidade", disse Cavusoglu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório