Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 12º

Edição

Carta inédita revela receios de Einstein antes de nazis chegarem ao poder

Uma década antes de os nazis chegarem ao poder na Alemanha, o físico Albert Einstein estava já em fuga e com medo do futuro do seu país, segundo uma carta manuscrita agora revelada.

Carta inédita revela receios de Einstein antes de nazis chegarem ao poder
Notícias ao Minuto

12:58 - 09/11/18 por Lusa

Mundo Manuscrito

Einstein tinha acabado de saber que o seu amigo de longa data e colega judeu, ministro dos negócios estrangeiros da Alemanha, Walther Rathenau, fora assassinado por extremistas de direita e que a sua própria vida estava em risco.

Então, em 1922, o célebre físico fugiu de Berlim e refugiou-se no norte da Alemanha.

A carta manuscrita agora revelada foi escrita nesse momento, dirigida à sua irmã mais nova, Maja, alertando-a sobre os perigos do emergente nacionalismo e antissemitismo, ainda antes de os nazis terem chegado ao poder, em 1933.

A carta, até agora desconhecida, foi apresentada por um colecionador anónimo e deve ir a leilão, na próxima semana, em Jerusalém, com um preço de licitação inicial de 12 mil dólares (cerca de 10 mil euros).

O documento tem data de 1922 e mostra que Einstein estava seriamente preocupado com o futuro da Alemanha, um ano antes de um primeiro golpe dos nazis, falhado, para tentarem chegar ao poder.

"Estão a formar-se tempos económica e politicamente sombrios, fico feliz por me afastar de tudo", escreveu Albert Einstein na carta, presumivelmente remetida quando o físico estava hospedado na cidade portuária de Kiel (no norte da Alemanha).

"A carta revela-nos os pensamentos na mente e no coração de Einstein, num estádio preliminar do terror nazi", disse Meron Eren, coproprietário da empresa que vai levar o documento a leilão.

Einstein escrevia: "Estou bem, apesar do antissemitismo entre os meus colegas alemães. Estou aqui recolhido, sem barulho e sem sentimentos desagradáveis, e estou a ganhar o meu dinheiro, independente do Estado, por isso sou, realmente, um homem livre".

O diretor assistente do Projeto Einstein, no Instituto de Tecnologia da Califórnia em Caltech, nos EUA, Ze'ev Rosenkrantz, disse que esta não era a primeira vez que Einstein alertava para o antissemitismo alemão, mas capturou o seu estado de espírito neste momento importante da sua vida.

Nesse mesmo ano de 1922, Einstein recebeu o prémio Nobel da Física.

Einstein viria a renunciar à cidadania em alemã em 1933, depois de Hitler se tornar Chanceler. O físico foi viver para os EUA, onde permaneceu até à sua morte, em 1955.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório