Meteorologia

  • 12 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Em 1939, Canadá rejeitou navio de refugiados judeus. Agora pede desculpa

"Pedimos desculpa às mães e pais cujas crianças não salvámos, aos filho e filhas cujos pais não ajudámos".

Em 1939, Canadá rejeitou navio de refugiados judeus. Agora pede desculpa
Notícias ao Minuto

21:24 - 08/11/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Justin Trudeau

Em 1939, a apenas quatro meses do eclodir da II Guerra Mundial, um navio de refugiados judeus tentou chegar ao Canadá.

A entrada no país, porém, foi recusada, num tempo em que a comunidade judaica na Alemanha já começava a sentir a brutalidade do Holocausto.

A embarcação de refugiados, que já tinha sido recusada em Havana, voltou a sê-lo no Canadá. Seria ainda recusada na Argentina, Uruguai, Paraguai e Panamá, até finalmente desistir e regressar à Europa.

Na Europa, e graças à intervenção de organizações judaicas, países como o Reino Unido, a Bélgica, a Holanda e a França acabariam por aceitar estes refugiados. Mas o avançar da 'máquina de guerra' nazi levou o Terceiro Reich a outras paragens.

Dos mais de 900 tripulantes a bordo do navio St. Louis que há 79 anos viram a entrada negada no Canadá, 254 acabariam, nos anos seguintes, por serem capturados e mortos em campos de concentração nazis.

Justin Trudeau, primeiro-ministro canadiano, recordou o episódio na quarta-feira, perante o parlamento do Canadá.

"Pedimos desculpa às mães e pais cujas crianças não salvámos, aos filho e filhas cujos pais não ajudámos", afirmou, lamentando algumas práticas antissemitas que marcavam a política externa de então. 

Esta mensagem sobre um episódio de há 79 anos surge, como destaca o New York Times, cerca de duas semanas após um massacre numa sinagoga em Pittsburgh, nos EUA.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório