Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 14º

Edição

Casa Branca usa vídeo editado para justificar afastamento de jornalista

A porta-voz da Casa Branca justificou decisão no Twitter usando um vídeo com alterações.

Casa Branca usa vídeo editado para justificar afastamento de jornalista
Notícias ao Minuto

19:33 - 08/11/18 por Pedro Filipe Pina 

Mundo Sarah Sanders

Jim Acosta, jornalista da CNN, viu as suas credenciais na Casa Branca serem-lhe retiradas.

Donald Trump tem já um historial de críticas à CNN e em particular a Jim Acosta. Mas a conferência de imprensa do presidente dos Estados Unidos após as eleições intercalares foi um ponto de viragem.

Jim Acosta tentou questionar Trump sobre porque é que este chamava "invasão" à caravana de milhares de latino-americanos que saíram dos seus países e rumam a pé há vários dias a caminho dos Estados Unidos.

A partir daí, as perguntas viraram altercação, com Trump a insultar o repórter - a quem acusou de ser "rude" e "uma pessoa horrível".

Sarah Huckabee Sanders, porta-voz da Casa Branca, justificou o afastamento de Jim Acosta da Casa Branca argumentando que a Casa Branca "nunca irá tolerar um repórter a colocar as mãos numa jovem que estava só a tentar fazer o seu trabalho como estagiária".

Numa série de tweets, a porta-voz da Casa Branca criticou Jim Acosta, terminando com uma última publicação em que afirma que a Casa Branca mantém a sua decisão devido ao, escreve, "comportamento inapropriado que o vídeo claramente documenta". O vídeo que publicou, porém, está a ser alvo de críticas.

Eis a situação que o vídeo mostra: Após Trump se zangar com o repórter na conferência de imprensa, uma jovem estagiária da Casa Branca aproxima-se de Jim Acosta e tenta tirar-lhe o microfone das mãos. Os braços de ambos tocam-se quando a estagiária tenta tirar o microfone ao jornalista. A fotografia da Reuters que acompanha este artigo mostra esse exato instante.

O vídeo que Sarah Sanders usou foi publicado pelo site conspiracionista de extrema-direita InfoWars e tem ligeiras mas decisivas alterações em relação ao original, captado pela Associated Press.

O Independent colocou os dois vídeos um sobre o outro, a correr ao mesmo tempo, e, em câmara lenta, é visível o momento que foi alterado.

No vídeo original, vemos o movimento de braço de Jim Acosta quando este se tenta manter na posse do microfone. Mas na versão adulterada, este movimento não segue de forma fluida, dando a sensação de que o movimento foi mais rápido (e violento).

Os 'frames' são a imagem estática de um objetivo audiovisual. Quando vemos um filme, por exemplo, o movimento chega-nos como uma espécie de 'ilusão'. O que nosso cérebro interpreta como movimento é feito com uma sequência de imagens estáticas que decorrem num tão curto espaço de tempo, que nem nos apercebemos que são imagens estáticas. 

Em baixo pode ver a 'desmontagem' dos dois vídeos feita pelo Independent. O vídeo original e o vídeo adulterado podem ser comparados sensivelmente a partir do minuto 2:30.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório