Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2021
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Guatemala reabre fronteira com as Honduras com controlo rigoroso

As autoridades das migrações da Guatemala reabriram hoje o ponto de registo de Agua Caliente, na fronteira com as Honduras, pelo qual querem passar centenas de emigrantes hondurenhos em direção aos Estados Unidos, dizendo que vão para o México.

Guatemala reabre fronteira com as Honduras com controlo rigoroso
Notícias ao Minuto

23:14 - 18/10/18 por Lusa

Mundo Caravana

Um oficial da migração da Guatemala disse à agência de notícias Efe que o ponto de registo em Agua Caliente foi reaberto, depois de ter sido encerrado na terça-feira devido ao grande número de hondurenhos que queriam entrar no país vizinho, onde também se exerce um rigoroso controlo migratório.

"Os cidadãos que trouxerem o seu documento de identificação não terão problemas, mas devemos registar para onde vão, o que vão fazer, por quanto tempo e outras informações. Se querem ir para o México ou para os Estados Unidos, devem apresentar o passaporte com o visto obrigatório", disse a mesma fonte, que não se quis identificar.

Do lado das Honduras, um forte cordão policial com agentes protegidos por escudos, coletes antibalas, bastões de madeira e bombas de gás lacrimogéneo, que ordenam os emigrantes em filas, deixando passar apenas "aqueles que trazem documentos e vão para a Guatemala".

Entre os emigrantes, há muitas crianças acompanhadas por familiares, e muitos não sabem que não é fácil passar para a Guatemala, pelo que tentam fazê-lo em "pontos cegos" da fronteira, mas arriscam-se a serem apanhados pela polícia ou militares que os detêm e os enviam para a fronteira novamente.

Por seu turno, a polícia de El Salvador colocou agentes na zona do rio Guascorán, que marca a fronteira com as Honduras, para evitar a passagem de hondurenhos sem documentos, informou hoje um porta-voz do corpo de segurança.

O comissário Oswald Guerra assegurou aos jornalistas que os polícias mantêm um dispositivo de vigilância sobre as duas pontes na fronteira El Amatillo, a mais de 190 quilómetros da capital salvadorenha, e no rio, para "evitar que os cidadãos hondurenhos tentem atravessar e ponham em risco a integridade física".

Cerca de 20 pessoas que não conseguiram passar a fronteira de forma legal, por falta de documentos, atravessaram o rio Guascorán, embora o caudal tenha subido devido às chuvas que estão a cair na região.

Alguns hondurenhos disseram à agência Efe que não pretendem ficar em El Salvador e que vão tentar encontrar-se com outros compatriotas para chegar aos Estados Unidos da América.

Por seu turno, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou na sua conta da rede social Twitter que já informou as Honduras, Guatemala e El Salvador que, se autorizarem os seus cidadãos, ou outros, a atravessar as suas fronteira para chegar aos Estados Unidos de forma ilegal, "todos os pagamentos [de cooperação] serão suspensos".

Trump também ameaçou fechar a fronteira com o México se este país não detiver a marcha dos migrantes.

Cerca de dois mil hondurenhos que partiram no sábado do seu país, mergulhado na miséria e na violência, continuavam hoje a sua marcha, através da Guatemala, em direção ao México com destino aos Estados Unidos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório