Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Divórcio está nas mãos de May e de proposta que Londres apresentar

Os termos em que decorrerá o 'Brexit' estão nas mãos da primeira-ministra britânica, Theresa May, e das suas propostas depende o resultado da próxima cimeira europeia, considera em declarações à Lusa um analista político do European Policy Center (EPC).

Divórcio está nas mãos de May e de proposta que Londres apresentar
Notícias ao Minuto

08:27 - 15/10/18 por Lusa

Mundo Reino Unido

Para Johan Bjerkem - analista político especializado em questões do mercado único e no 'Brexit' do grupo de reflexão EPC -- a chave para os termos em que se processará o divórcio entre o Reino Unido e a União Europeia (UE) está nas mãos de May.

"Theresa May tem que ser mais realista", considera Bjerkem, "tem que mudar de discurso se quiser ganhar alguma coisa" nas negociações com a UE.

A chefe do governo britânico, acrescenta, tem "optado por um jogo muito político, centrado nos problemas no seu partido [conservador] e a UE tem mantido uma atitude positiva e de paciência", mesmo para com a proposta de Londres, conhecida com o 'Chequers' que "tem elementos inaceitáveis porque vão contra valores fundamentais europeus".

No entanto, assegura, o resultado do Conselho Europeu desta semana depende só de Londres: "só será marcada uma cimeira em novembro se houver substância para ser".

Na cimeira, os 27 -- que se juntam na próxima quarta-feira ao jantar para fazer um ponto de situação sobre as negociações do divórcio e as propostas britânicas -- "vão ser duros para Theresa May, se ela não apresentar nada de concreto, e ela não pode esperar nada de novo".

A hipótese de não haver um acordo ('no deal') é, para Bjerkem, um argumento que Londres tem usado para pressionar Bruxelas, considerando o analista que a UE tem agido bem em manter silêncio sobre este assunto.

"A negociação é muito complicada e é terreno completamente novo, é a primeira vez que um país sai de um espaço político e económico como a UE e o resultado é impossível de prever", acentua.

O Conselho Europeu começa na quarta-feira a 28, seguindo-se um jantar de trabalho sem a presença da primeira-ministra britânica para discutir o 'Brexit'.

No dia seguinte, a agenda estará dominada pelos temas das migrações e da cibersegurança e um almoço de trabalho da cimeira do euro.

A saída do Reino Unido da União Europeia está marcada para 29 de março de 2019.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório