Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Manifestação de hoje no centro de Berlim contra o ódio e a discriminação

Organizações cívicas, sindicatos e partidos de esquerda manifestam-se hoje no centro de Berlim contra “todas as formas de ódio e discriminação”, numa ação que organizadores acreditam poder juntar cerca de 40 mil pessoas.

Manifestação de hoje no centro de Berlim contra o ódio e a discriminação
Notícias ao Minuto

06:54 - 13/10/18 por Lusa

Mundo Protesto

"Por uma sociedade aberta e livre: solidariedade, não exclusão", é o mote da manifestação, que tem como ponto de partida a Alexanderplatz, uma das praças de referência da cidade e segue depois para as Portas de Brandeburgo, onde serão feitos vários discursos.

Várias associações, sindicatos, movimentos, partidos de esquerda, como o Partido Social Democrata (SPD), Die Linke e Os Verdes já confirmaram a presença na manifestação.

O protesto afirma-se contra "todas as formas de ódio e discriminação, confrontando o racismo para com os muçulmanos, os ciganos, o antissemitismo, o antifeminismo, e a fobia LGBTQ", pode ler-se na página oficial da organização.

De acordo com o movimento #unteilbar (que pode ser traduzido como "inseparáveis" ou "todos juntos"), "racismo e discriminação estão a tornar-se socialmente aceites" na sociedade.

"O que ontem era considerado inimaginável e indizível, hoje tornou-se uma realidade (...) Não permitiremos que o estado de bem-estar social seja oposto ao direito de asilo e à imigração", pode ler-se na página oficial da organização do protesto na Internet.

Numa conferência de imprensa, na passada quarta-feira, Anna Spangenberg, porta-voz do movimento #unteilbar, dizia esperar "pelo menos 40 mil pessoas" na manifestação deste sábado.

Dentro da manifestação haverá pelo menos 30 grupos organizados, desde a Amnistia Internacional, passando pelo sindicato de Taxistas.

Há também mais de 600 associações, clubes e iniciativas civis representados, de todas as áreas, por exemplo o Clube de Hóquei Eisbären Berlin.

Vários cantores, atores e artistas também se associaram ao protesto e estão igualmente a ser organizadas viagens desde outras cidades da Alemanha para acudir à manifestação.

A Alemanha tem assistido a uma escalada de popularidade da extrema-direita.

Nas eleições regionais marcadas para este domingo, na Baviera, o partido de extrema-direita Alternativa para a Alemanha (AfD) deverá entrar pela primeira vez no parlamento regional, conseguindo entre 10 a 14% dos votos, de acordo com as sondagens divulgadas nas últimas semanas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório