Meteorologia

  • 18 OUTUBRO 2018
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 20º

Edição

Brexit: Moedas manifesta esperança na conclusão do acordo na cimeira

O comissário português Carlos Moedas disse hoje estar esperançado, ainda que com cautela, de que o acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE) fique fechado no Conselho Europeu da próxima semana.

Brexit: Moedas manifesta esperança na conclusão do acordo na cimeira
Notícias ao Minuto

13:11 - 11/10/18 por Lusa

Mundo Comissário

"Tenho bastante esperança, mas quero ter alguma cautela nessa esperança, porque estas coisas podem a qualquer momento virar e não chegármos a nenhuma conclusão. Espero que não e tenho confiança em Michel Barnier", sublinhou o comissário responsável pela Investigação, Ciência e Inovação.

Em declarações aos jornalistas portugueses em Bruxelas, Carlos Moedas elogiou o negociador principal da UE para o 'Brexit', considerando que Michel Barnier tem feito "um trabalho extraordinário".

"Estamos aqui a falar de milhares de contactos entre o Reino Unido e a UE. Tudo isto é de uma grande dificuldade e de um grande grau de complexidade. Espero bem que consigamos chegar, para a semana, com os chefes de Estado e chefes de Governo, a uma conclusão. As pessoas talvez ainda não tenham percebido o que acontece se não houver acordo", alertou.

O comissário português considerou ainda que a proposta de criação de controlos fronteiriços administrativos temporários nas trocas comerciais entre o Reino Unido e a Irlanda no Norte é "a solução possível".

"Neste momento, a solução é ter algo que seja temporário, mas tem de ser temporário, porque tem de haver diferença entre aqueles que fazem parte da UE e aqueles que não fazem. Talvez o problema mais complicado que temos entre mãos é realmente o que é que acontece entre a Irlanda e a Irlanda do Norte e como vamos gerir a passagem de mercadorias de um lado para o outro", assumiu.

Na quarta-feira, o negociador comunitário propôs a criação de controlos fronteiriços administrativos nas trocas comerciais entre o Reino Unido e a Irlanda no Norte.

"Terá que haver procedimentos administrativos para o controlo das mercadorias que chegam à Irlanda do Norte provenientes do resto do Reino Unido", sublinhou Barnier, uma vez que está fora de questão a criação de uma fronteira física entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

Os controlos são exigidos porque, na ausência de fronteira física, tudo o que chega à Irlanda do Norte, chega também à UE.

Discursando, em Bruxelas, no Parlamento Europeu das Empresas (Eurochambers), Barnier salientou ainda que poderão ser feitos 'scans' nos contentores a bordo de 'ferries', a exemplo do que acontece entre Espanha e o arquipélago das Canárias, referindo a necessidade de os controlos serem feitos "da maneira o menos intrusiva possível".

O 'Brexit' está marcado para dia 29 de março de 2019, seguindo-se um período de transição previsto no Acordo de Saída e que termina a 31 de dezembro de 2020.

Os 27 e Londres deverão ainda concordar numa declaração política sobre o quadro das futuras relações entre ambos.

Nos dias 17 e 18 deste mês, os líderes da UE vão reunir-se -- primeiro num jantar a 27 e no segundo dia já com o Reino Unido -- para tentarem fechar os termos do 'divórcio'.

Se houver 'fumo branco' deverá ser marcado um Conselho Europeu extraordinário para a assinatura formal dos textos em novembro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório