Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Condenado pede para morrer por cadeira elétrica nos EUA

O homem foi sentenciado à morte por dois homicídios que ocorreram em 1984.

Condenado pede para morrer por cadeira elétrica nos EUA
Notícias ao Minuto

07:54 - 09/10/18 por Sara Gouveia 

Mundo Tennessee

Um homem condenado à morte, e que está previsto ser executado esta semana, pediu ao Estado norte-americano do Tennessee para morrer através de choques elétricos em vez de através de injeção letal. Edmund Zagorski considera que será "o menor de dois males".

O pedido foi feito cerca de duas horas antes de o Supremo Tribunal do Tennessee decidir que o protocolo constitucional é o de usar o cocktail de drogas inserido na corrente sanguínea, mas segundo o advogado do condenado, citado pela Associated Press, "perante a escolha de dois métodos inconstitucionais de execução, o sr. Zagorski indiciou que se a sua execução seguir em frente, então a escolha da cadeira elétrica será o menor de dois males, pois 10-18 minutos de asfixia e queimaduras químicas é indescritível".

No Tennessee quem tiver cometido crimes e sido sentenciado antes de janeiro de 1999 pode optar entre a cadeira elétrica ou a injeção legal. A última vez que alguém morreu naquele Estado na cadeira elétrica foi em 2007.

Edmund foi sentenciado em 1984 pela morte de dois homens durante uma transação de droga. As vítimas foram mortas a tiro e depois foi-lhes cortada a garganta antes de lhes serem roubados os pertences.

A última execução feita no Estado do Tennessee foi feita em agosto e foi a primeira em quase uma década. Este é um dos nove Estados que permitem a eletrocução - apenas 14 dos 871 presos executados desde 2000 foram mortos dessa forma.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório