Meteorologia

  • 09 JULHO 2020
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 29º

Edição

Twitter suspende contas de rebeldes suspeitos do ataque em Nairobi

A rede social Twitter suspendeu várias contas criadas por rebeldes islamitas alegadamente envolvidos no ataque a um centro comercial em Nairobi, Quénia, iniciado no sábado passado, segundo relatou a agência France Press

Twitter suspende contas de rebeldes suspeitos do ataque em Nairobi

A conta @hsm_press foi suspensa no sábado, depois de ter sido utilizada por rebeldes islamitas 'shebab' somalis para reivindicar o ataque contra o centro comercial Westgate localizado na capital queniana.

Outras duas contas apresentadas como oficiais, @HSMPress1 e @HSMPress, já haviam sido anteriormente suspensas, no início de setembro e em janeiro passado, respetivamente.

De acordo com a France Press, a suspensão destas contas do Twitter é uma medida que reflete o aumento da utilização deste tipo de comunicação na estratégia mediática dos grupos extremistas islâmicos.

Contactada pela agência noticiosa francesa, a rede social escusou-se a comentar esta situação.

Hoje de manhã, uma outra conta da rede social (@HSM_presoffice2) foi igualmente suspensa. De acordo com a AFP, a conta pretendia ‘twittar’ (partilhar) em direto e por escrito as ações dos ‘shebab’. A autenticidade desta página não foi no entanto confirmada pelos rebeldes.

A France Press refere que o Twitter prevê que as suas contas podem ser suspensas se os seus titulares publicarem “ameaças diretas, de violência explícita contra outros”.

A medida de suspensão poderá ser ainda aplicada se as contas forem utilizadas “para atingir fins ilegais ou liderar atividades ilegais”.

O grupo armado atacou no sábado o luxuoso centro comercial Westgate, numa altura em que o recinto estava cheio de quenianos e estrangeiros que aproveitavam o fim de semana para fazer compras.

Cerca de 48 horas após o início do ataque, os últimos dados da Cruz Vermelha indicam a existência de pelo menos 62 mortos, várias dezenas de desaparecidos e 200 feridos.

O grupo armado ainda mantém um número indeterminado de reféns.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório