Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 13º

Edição

Putin designa ex-espião de "canalha" e "traidor à pátria"

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelidou hoje de "canalha" e "traidor à pátria" o antigo duplo espião russo Serguei Skripal, envenenado em março em Inglaterra, e acusou-o de ter continuado a colaborar com os serviços secretos ocidentais.

Putin designa ex-espião de "canalha" e "traidor à pátria"
Notícias ao Minuto

15:12 - 03/10/18 por Lusa

Mundo Skripal

"Este Skripal não passa de um traidor. Foi julgado e punido, passou cinco anos na prisão. Libertámo-lo, partiu [para o Reino Unido] e continuou a colaborar e a aconselhar os serviços secretos. E então?", declarou Putin num fórum em Moscovo sobre energia.

"Não passa de um espião, um traidor à pátria (...). Pura e simplesmente, não é mais do que um canalha. Mas existe toda uma campanha mediática que foi montada em torno disto", prosseguiu o Presidente russo.

Serguei Skripal foi envenenado com a sua filha Yulia em 04 de março em Salisbury (Inglaterra) por um poderoso agente neurotóxico, o Novitchok.

Londres acusa os serviços de informações militares russos (GRU) de envolvimento neste envenenamento e emitiu um mandado de captura europeu contra dois russos suspeitos de terem efetuado o ataque contra os Skripal.

Por sua vez. Moscovo denuncia uma "manipulação da informação" e desmente qualquer envolvimento.

"Por vezes, observo o que se passa em torno deste caso e fico estarrecido", disse hoje Putin.

Serguei Skripal, antigo oficial do GRU, foi condenado em 2006 por "alta traição" após ter sido reconhecido culpado de venda de informações aos britânicos. Em 2010 esteve envolvido numa troca de espiões organizada entre Moscovo, Londres e Washington, e instalou-se em Inglaterra.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório