Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Irão saúda decisão de tribunal internacional como "vitória do Direito"

O Irão saudou hoje como "uma vitória do Direito" a decisão do Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) de ordenar aos Estados Unidos o fim das sanções que impedem o país de importar determinados bens essenciais.

Irão saúda decisão de tribunal internacional como "vitória do Direito"
Notícias ao Minuto

12:50 - 03/10/18 por Lusa

Mundo MNE Iraniano

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano afirma que a decisão demonstra "a ilegitimidade e a crueldade das sanções dos Estados Unidos contra os cidadãos".

Numa decisão anunciada hoje, o tribunal, das Nações Unidas, considerou que impedir ao Irão a compra de material médico, medicamentos, alimentos, produtos agrícolas, peças para garantir a segurança da aviação civil e bens com fins humanitários viola o Tratado de Amizade, Relações Económicas e Direitos Consulares assinado pelos dois países em 1995.

A decisão "é mais um sinal que confirma claramente que a República Islâmica do Irão estava no seu direito", lê-se no comunicado.

"Mais um fracasso para [a administração norte-americana] agarrada a sanções e uma vitória do Direito", escreve o ministro dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, na sua conta no Twitter.

"É imperativo que a comunidade [internacional] contrarie coletivamente o unilateralismo pernicioso dos Estados Unidos", acrescentou.

As sanções norte-americanas foram reimpostas ao Irão em agosto, na sequência da decisão de Donald Trump, anunciada em maio, de se retirar do acordo nuclear de 2015.

O acordo, assinado entre o Irão e o grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - EUA, Rússia, China, França e Reino Unido - e a Alemanha), permitiu o levantamento de parte das sanções internacionais em troca do compromisso de Teerão de limitar o seu programa nuclear a fins civis.

O Irão queixou-se ao TIJ em julho de que as sanções norte-americanas violavam o Tratado de Amizade, Relações Económicas e Direitos Consulares, assinado com os Estados Unidos em 1995, quando os dois países gozavam de boas relações.

"Os Estados Unidos [...] devem suprimir todos os entraves que as medidas anunciadas a 08 de maio de 2018 colocam à livre exportação para o Irão de medicamentos e material médico e de produtos alimentares e agrícolas", disse o juiz presidente do tribunal com sede em Haia, na Holanda, Abdulqawi Ahmed Yusuf.

O tribunal ordenou ainda aos dois países que se "abstenham de qualquer ação que possa agravar a disputa e a torne mais difícil de resolver".

Yusuf recordou que a decisão do TIJ "é vinculativa e cria obrigações legais internacionais para as partes", mas a aplicação da decisão do tribunal depende da vontade dos Estados Unidos ou, em última análise do Conselho de Segurança das Nações Unidas, onde dos Estados Unidos têm direito de veto.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório