Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2018
Tempo
11º
MIN 9º MÁX 12º

Edição

May reconhece impasse, mas prefere falta de acordo a um mau acordo

As negociações entre Bruxelas e Londres mantém-se num impasse.

May reconhece impasse, mas prefere falta de acordo a um mau acordo
Notícias ao Minuto

14:44 - 21/09/18 por Lusa

Mundo Brexit

Numa declaração feita na sua residência oficial, May considerou inaceitável que a União Europeia tenha rejeitado o seu plano sem apresentar uma alternativa.

May disse que as posições de Bruxelas e Londres estão "muito distantes" em dois assuntos: a futura relação económica e a solução para a fronteira da Irlanda do Norte com a República da Irlanda.

Sobre a futura relação, queixa-se de a UE ter oferecido apenas duas opções, uma que implicaria a permanência na união aduaneira e outra que seria um acordo de comércio livre, mas que consideraria a Irlanda do Norte como parte do mercado único.

A primeira, argumentou, significaria que o Reino Unido teria de cumprir "todas as regras da UE, a imigração descontrolada da UE continuaria" e Londres não poderia fazer acordos comerciais com outros países.

"Isso seria ridicularizar o referendo que tivemos há dois anos", disse.

A segunda opção implicaria, não só controlos alfandegários na fronteira entre as duas Irlandas, mas também entre a Irlanda do Norte e a Grã-Bretanha, o que considera inaceitável.

"Qualquer coisa que não respeite o referendo ou que efetivamente divida o nosso país em dois seria um mau acordo e eu sempre disse que nenhum acordo é melhor que um mau acordo", vincou.

May considera que uma terceira opção, o chamado plano 'Chequers', que criaria uma área de livre comércio para bens depois do 'Brexit' entre a UE e o Reino Unido, resolveria não só a questão da fronteira, mas também evitaria consequências económicas para os dois lados.

Porém, esta foi rejeitada pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, com o argumento de que prejudicaria o mercado único.

Esta resposta, bem como as críticas de outros líderes europeus, foi considerada uma "humilhação" por vários diários britânicos nas edições de hoje.

May queixa-se de Tusk não ter explicado em detalhe porque rejeitou a proposta britânica nem ter oferecido uma alternativa.

"Por isso estamos num impasse. Ao longo deste processo tratei a UE com respeito. O Reino Unido espera o mesmo. Um bom relacionamento no final deste processo depende disso. Nesta fase tardia das negociações, não é aceitável simplesmente rejeitar as propostas da outra parte sem uma explicação detalhada e contrapropostas", criticou.

Apelando a Bruxelas para apresentar uma nova proposta para as negociações poderem avançar, avisou que o Reino Unido continua a fazer preparativos para a eventualidade de não existir um entendimento.

Para concluir, May assumiu o compromisso de proteger os direitos dos cerca de três milhões de cidadãos europeus que vivem no Reino Unido, mas também avisou que não fará cedências sobre o 'Brexit' e a fronteira da Irlanda do Norte.

"Deve ficar claro para a UE: não vou anular o resultado do referendo. Nem vou dividir com o meu país".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório