Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 23º

Edição

Ocidente tem "dor de cotovelo" face ao papel da China em África

Um jornal oficial chinês afirmou hoje que o ocidente sente "dor de cotovelo" face ao papel cada vez mais proeminente da China em África, ilustrando a insistência de Pequim de refutar acusações de neocolonialismo no continente.

Ocidente tem "dor de cotovelo" face ao papel da China em África
Notícias ao Minuto

09:59 - 03/09/18 por Lusa

Mundo Partidos

O editorial do Global Times, jornal em inglês do grupo do Diário do Povo, o órgão central do Partido Comunista da Chinês, surge numa altura em que o Fórum de Cooperação China/África junta, em Pequim, dezenas de chefes de Estado e de Governo do continente africano.

O jornal denuncia a "retórica" na imprensa e por parte de políticos ocidentais, de que a China está a pilhar os recursos naturais do continente e a conduzir estes países para a armadilha do endividamento.

"Preferem revelar dor de cotovelo, ao invés de refletirem por que é que a colaboração de África com os Estados Unidos e a Europa ficou para trás", acusa o jornal.

O "problema fundamental" é que o ocidente menospreza África e "trata o continente como se fosse o seu quintal", acrescenta.

Num discurso proferido hoje perante líderes e empresários chineses e africanos, também o Presidente chinês, Xi Jinping, garantiu que o investimento de Pequim não acarreta "condições políticas", apoiando a inclusão de África no projeto de infraestruturas internacional lançado pela China, a Nova Rota da Seda.

Bancos estatais e outras instituições chinesas estão a conceder enormes empréstimos para projetos lançados no âmbito daquela iniciativa, que inclui a construção de portos, aeroportos, autoestradas ou malhas ferroviárias ao longo da Europa, Ásia Central, África e sudeste Asiático.

Críticos apontam para um aumento problemático do endividamento, que em alguns casos coloca os países numa situação financeira insustentável.

"A China não interfere nos assuntos internos de África e não impõe a sua vontade sobre África", afirmou Xi, notando que "os projetos desenvolvidos no continente visam resolver obstáculos ao desenvolvimento".

"Os recursos para a nossa cooperação não são para ser gastos em projetos fúteis, mas nos sítios em que mais são necessários", disse.

Segundo a unidade de investigação China AidData, desde 2000, Pequim concedeu mais de 110.000 milhões de dólares (94.000 milhões de euros) em financiamento aos países africanos.

O país asiático é, desde 2009, o maior parceiro comercial de África. Pelas estatísticas chinesas, nos primeiros seis meses deste ano, o comércio bilateral aumentou 16%, em termos homólogos, para 98.800 milhões de dólares (84.600 milhões de euros).

Xi Jinping deve anunciar hoje mais um pacote de dezenas de milhares de milhões de dólares em crédito chinês ao continente africano, durante a abertura do fórum de cooperação.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório