Meteorologia

  • 18 SETEMBRO 2019
Tempo
18º
MIN 16º MÁX 26º

Edição

Mulher condenada na Indonésia por se queixar de barulho de mesquita

A mulher foi condenada a 18 meses de cadeia por blasfémia.

Mulher condenada na Indonésia por se queixar de barulho de mesquita

Uma mulher foi condenada na Indonésia pelo crime de blasfémia: apanhou 18 meses de cadeia por sugerir que vinha demasiado barulho de uma mesquita próxima de sua casa.

Meiliana, de 44 anos, é de etnia chinesa e segue a religião budista num país onde é relativamente comum haver condenações por ofensas ao Islão.

Em 2016, a mulher natural do norte de Sumatra queixou-se de que o barulho que saía dos altifalantes de uma mesquita de que era vizinha era excessivo. Cinco vezes por dia, à hora da oração, os altifalantes dão conta do momento solene.

Porém, explica a ABC, nem todas as mesquitas acabam por dar um sermão inteiro, de meia hora, como foi o caso desta mesquita em particular.

Na altura em que a imprensa deu conta das queixas e críticas de Meiliana, houve templos budistas alvo de vandalismo, como retaliação de fanáticos religiosos. 

Apesar de em tribunal ter lamentado as suas críticas e pedido desculpa, Meiliana não escapou a uma pena de prisão de 18 meses de cadeia.

Ativistas políticos na Indonésia têm alertado para uma certa arbitrariedade na interpretação da legislação relativamente à blasfémia, sugerindo que esta tem sido usada para oprimir minorias naquele país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório