Meteorologia

  • 24 SETEMBRO 2018
Tempo
20º
MIN 17º MÁX 24º

Edição

Governo italiano sabia que ponte Morandi tinha problemas

Relatório de fevereiro, um mês antes das eleições legislativas, aponta falhas na ponte Morandi que limitaram em 20% as suas capacidades de resistência. Ou seja, segundo a L´Espresso, durante seis meses o governo soube que a ponte tinha problemas de segurança e nada fez.

Governo italiano sabia que ponte Morandi tinha problemas
Notícias ao Minuto

12:35 - 21/08/18 por Pedro Bastos Reis 

Mundo Génova

O antigo governo italiano, liderado, na altura, por Matteo Renzi, tinha conhecimento de que a ponte Morandi, que colapsou na semana passada, em Génova, causando a morte de pelo menos 43 pessoas estava com problemas.

A informação é avançada pela revista semanal L´Espresso, que dá conta de um relatório entregue pela Autostrade per L´Italia, em fevereiro deste ano, em que é referida a corrosão dos pilares da ponte, o que contribuiu para que, na altura, 20% da sua capacidade de resistência estivesse condicionada.

A revista italiana refere ainda atas de reuniões entre o governo e a concessionária, assinadas por Roberto Ferrazza e Antonio Brencich, nomeados pelo atual governo para a comissão que vai investigar o incidente. Ferraza foi mesmo eleito presidente desta comissão, o que tem levantado o problema de conflito de interesses, que o arquiteto nega.

Estas informações, datadas de fevereiro, mostram que durante seis meses a situação foi conhecida das autoridades sem que tenham sido tomadas medidas para corrigir as falhas denunciadas.

Um mês depois da divulgação do relatório, realizaram-se as eleições legislativas em Itália, com vitória do Movimento 5 Estrelas, de Luigi di Maio, que acabaria por formar um governo em coligação com a Liga de Matteo Salvini

Na sequência da queda da estrutura, o atual governo foi perentório nas acusações à concessionária da ponte Morandi, acusando-o de ser a responsável pela desastre que matou pelo menos 43 pessoas. No entanto, a informação dos problemas da ponte já tinha sido transmitida ao antecessor do executivo agora liderado por Giuseppe Conte. 

A Autostrade per L´Italia negou as acusações e garantiu que cumpriu todas as medidas de segurança.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório