Meteorologia

  • 16 NOVEMBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Mulher de assassino de Lennon sabia dos planos para matar ex-Beatle

Mark David Chapman, assassino de John Lennon, terá confessado os seus planos à mulher, dois meses antes do crime.

Mulher de assassino de Lennon sabia dos planos para matar ex-Beatle
Notícias ao Minuto

17:08 - 08/08/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Crime

Gloria Hiroko Chapman, a companheira do homem que, há 38 anos, matou John Lennon, revelou agora ter conhecimento dos planos de Mark para matar o ex-Beatle, num entrevista ao The Daily Mirror.

Mark David Chapman, recorde-se, matou John Lennon a tiro à porta do edifício onde o músico vivia com Yoko Ono (na imagem) e o filho de ambos, Sean Lennon, em Nova Iorque, a 8 dezembro de 1980.

A mulher, agora com 67 anos, indicou que percebeu as intenções do marido dois meses antes, quando este fez uma viagem a Nova Iorque. “Ele veio para casa assustado, disse-me que tinha planeado matar o John Lennon para se tornar conhecido. Mas disse que o meu amor por ele o tinha salvado”.

Gloria sabia que o marido estava a planear ir a Nova Iorque mas não pensou que fosse cometer o crime. "Ele queria crescer como homem e como marido", explicou. "Ele queria que eu fizesse o sacrifício de ficar sozinha um curto período de tempo para que tivéssemos um casamento longo e feliz", acrescentou.

Mark David Chapman tinha uma arma, mas tinha dito que se tinha desfeito dela: "Ele disse que tinha atirado a arma ao mar, e eu acreditei. Mas ele mentiu-me". Gloria estava em casa, no Havai, quando ouviu as notícias do crime, a 8 de dezembro, e disse que soube imediatamente quem tinha sido o autor.

Notícias ao MinutoA pistola de calibre .38 utilizada para matar Lennon está na esquadra de polícia de Nova Iorque, onde é, por vezes, exibida.© Reuters

Gloria descreveu a noite que se seguiu como "uma das piores noites da minha vida". "Lembro-me que foi uma segunda-feira. Tinha chegado a casa do trabalho, fiz o jantar, e estava 'Uma Casa na Pradaria' [série da NBC]. Na série, a Mary tinha acabado de saber que tinha ficado cega quando, de repente, apareceram letras no rodapé do ecrã. 'John Lennon foi baleado em Nova Iorque por um homem caucasiano'", recordou.

A mulher disse que sua vida mudou naquela noite. "Passei a ser a Sra. Mark David Chapman, a mulher de um assassino, e não um qualquer, mas aquele cuja vítima era conhecida e amada por milhões em todo o mundo".

Gloria manteve-se casada com Mark David, mesmo após o crime, dizendo que a sua religião católica a demoveu de pedir o divórcio. Continuou a vê-lo na cadeia e agora, 38 anos depois, quando as autoridades norte-americanas voltarem a avaliar um pedido de liberdade condicional, vai estar à sua espera caso a consiga.

Este agosto marca a sétima vez em que Mark David Chapman, agora com 63 anos, submete um pedido para liberdade condicional, tendo até agora sido todos negados.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório