Meteorologia

  • 18 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Jornalista raptada na Somália durante 15 meses conta o que a salvou

Mulher recorda momento mais difícil da sua vida.

Jornalista raptada na Somália durante 15 meses conta o que a salvou
Notícias ao Minuto

11:37 - 08/08/18 por Andrea Pinto 

Mundo Testemunhi

Uma jornalista que foi raptada na Somália e torturada e violada durante 15 meses conta como sobreviveu à experiência, mesmo depois de ter ponderado suicidar-se.

Amanda Lindhout conta que foi quando viu um pássaro, que esta acredita ter-se tratado de um mensageiro, que ganhou esperanças para aguentar o 'inferno' em que vivia.

Tudo aconteceu dois meses antes de ser libertada.

Recorde-se que Amanda estava de férias com o namorado Nigel Brennan há três dias na Somália quando um grupo de homens armados os raptou e exigiu 5 milhões de dólares para os libertar.

A jornalista freelancer, na altura com 26 anos, e o fotógrafo foram agredidos, passaram fome, e foram colocados em pequenos quartos separados durante os 15 meses. Amanda foi repetidamente violada durante este período, situação que a levou a querer morrer.

Contudo, uma certa manhã, um raio de sol e um pequeno pássaro, foram o sinal de esperança de que precisava.

"Aquele pássaro era um mensageiro. A vontade qe tinha em acabar com a minha vida desapareceu e nunca mais voltou. E tive um sentimento maravilhoso no meu corpo que me deu a determinação necessária para sobreviver", conta, citada pelo Mirror.

O casal foi libertado em 2009 depois de as suas famílias terem conseguido pagar o valor que lhes era exigido para os libertar. 

Apesar de terem sobrevivido, Amanda acorda ainda hoje com pesadelos e apresenta problemas de saúde relacionados com as condições em que viveu durante mais de um ano.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório