Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2018
Tempo
23º
MIN 21º MÁX 25º

Edição

Polícia escocesa abre investigação a voo da Greenpeace de Trump

A polícia escocesa abriu hoje investigação para esclarecer o voo de parapente da Greenpeace sobre o complexo de luxo Turnberry, propriedade de Donald Trump, no qual fica hospedado o Presidente dos Estados Unidos durante a visita privada à Escócia.

Polícia escocesa abre investigação a voo da Greenpeace de Trump
Notícias ao Minuto

18:10 - 14/07/18 por Lusa

Mundo Visita

As autoridades sublinharam que o incidente, um protesto da organização não-governamental Greenpeace realizado na sexta-feira, está a ser tratado como "uma violação da área de exclusão" (zona proibida ao voo), estabelecida desde que Trump chegou ao campo de golfe de Ayrshire, na costa sudoeste da Escócia.

"Estamos a investigar uma infração na zona de exclusão aérea sobre o hotel Turnberry, o que é um delito", vincou o inspetor da polícia escocesa, Stephen McCulloch.

O inspetor acrescentou que a investigação se centra agora em "tratar de encontrar o piloto" do parapente, pelo que apelou "a qualquer pessoa com informação sobre o incidente" contactar as autoridades.

De acordo com a Greenpeace, a polícia e o posto de controlo de tráfego aéreo do aeroporto Prestwick de Glasgow foram avisados, por telefone, do ato de protesto dez minutos antes de acontecer.

Minutos antes de Donald Trump chegar a Turnberry, um indivíduo, alegadamente ligado ao Greenpeace, sobrevoou o complexo, exibindo uma tarja com a frase "Trump, muito abaixo do par. Resistência", um jogo de palavras com alusão ao golfe.

O Presidente dos Estados Unidos e a mulher, Melania, alojaram-se no complexo de cinco estrelas, com spa e campo de golfe, no qual Trump praticou hoje o seu desporto favorito.

O membro do Greenpeace Ben Stewart disse que a primeira-ministra britânica, Theresa May, "não deveria ter convidado Trump para uma visita ao Reino Unido".

"A grande maioria dos britânicos está consternada pelas suas palavras e atos. É, simplesmente, o pior Presidente da história, por isso voámos com uma mensagem", afirmou Stewart.

Sem qualquer ato oficial durante a estada em território escocês, Trump foi recebido com protestos organizados nas imediações dos campos de golfe do complexo, protegidos por grandes medidas de segurança.

Também em Edimburgo, milhares de pessoas marcharam em protesto pelas políticas da Administração Trump.

A estada de Trump e da mulher no Reino Unido termina no domingo, dia em que a comitiva parte para Helsínquia, capital da Finlândia, onde se realizará a terceira cimeira com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, na segunda-feira.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.