Meteorologia

  • 18 JULHO 2018
Tempo
19º
MIN 18º MÁX 19º

Edição

"Todos os aliados ouviram alto e claro a mensagem de Trump"

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, afirmou que todos os 29 Estados-membros da Aliança ouviram "alto e claro" a mensagem do Presidente norte-americano sobre o investimento militar e que as conversas foram "francas".

"Todos os aliados ouviram alto e claro a mensagem de Trump"
Notícias ao Minuto

17:21 - 12/07/18 por Lusa

Mundo NATO

"Todos os aliados ouviram alto e claro a mensagem do Presidente Trump", afirmou Stoltenberg durante a conferência de imprensa que se seguiu à cimeira da NATO, realizada na quarta e quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica.

O secretário-geral, citado pela agência espanhola EFE, esperava desde o início da semana conversações "francas" sobre os investimentos militares e reiterou que foi "exatamente" o que aconteceu entre os membros da NATO, sendo aquilo "que se faz entre amigos e aliados".

Jens Stoltenberg afirmou que a posição de Donald Trump tem tido impacto na NATO, sendo visível a inversão na tendência de cortes nas Forças Armadas: "entendemos que este Presidente norte-americano leva muito a sério o gasto com a Defesa e isso está a ter um claro impacto".

Desde a intervenção de Donald Trump na cimeira mundial da NATO em maio de 2017, os aliados europeus e o Canadá destinaram mais de 40 mil milhões de dólares com propósitos militares.

Numa conferência de imprensa anterior à cimeira, Donald Trump afirmou que os Estados-membros da NATO contribuíram com 33 mil milhões de dólares para os gastos da defesa, embora na quarta-feira tenha assegurado que o investimento tenha sido de 40 mil milhões, considerado pelo norte-americano um "passo, mas um passo muito pequeno".

Donald Trump e Jens Stoltenberg concordaram que os valores podiam ultrapassar esse número.

Stoltenberg afirmou ainda que os Estados-membros mantinham uma sensação de não ter concluído a conversação sobre a carga financeira, visto que a agenda de quinta-feira foi interrompida, mas avaliou o encontro como "uma boa cimeira".

"Tivemos uma boa cimeira não porque tudo tenha sido prescrito, mas porque foi uma discussão aberta e boa em que mantivemos uma troca de argumentos e pontos de vista sinceros e respeitosos", comentou o secretário-geral.

Stoltenberg sublinhou que as diferentes posições dos Estados-membros não significam problemas, enquanto for possível tomar decisões e indicou que a necessidade de investir mais na defesa deve-se ao facto de o mundo atual ser "mais perigoso e imprevisível", acrescentando que qualquer investimento adicional dos países que não cumpriram o objetivo de 2% do PIB melhora a distribuição da carga financeira.

Em 2014, na cimeira no País de Gales, os Estados-membros chegaram ao compromisso de destinar 2% do PIB nacional ao setor da defesa no período de dez anos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.