Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
22º
MIN 22º MÁX 22º

Edição

"É como se tivesse renascido", diz pai do jovem mais novo preso na gruta

Chanin Viboonrungruang foi o último dos rapazes a sair, antes apenas do treinador.

"É como se tivesse renascido", diz pai do jovem mais novo preso na gruta
Notícias ao Minuto

08:47 - 12/07/18 por Sara Gouveia 

Mundo Tailândia

Após 18 dias presos numa gruta em Tham Luang, na Tailândia, os últimos dos 12 jovens e o treinador de futebol foram resgatados e transportados para o hospital, esta terça-feira, onde se encontram em isolamento. Sentado na cama, o membro mais novo do grupo ao perceber que os pais estavam do outro lado do vidro protetor acenou-lhes como que a dizer "olá".

A família de Chanin Viboonrungruang e outros famíliares foram autorizados a ver os jovens através de um vidro, na quarta-feira, um dia depois da conclusão da operação de resgate de três dias para os conseguir retirar do local. Um momento emocionante que pôde ser visto por todo o mundo após ter sido divulgado um vídeo do reencontro.

Com vidro ou não, isso para já vai ter de bastar, apesar dos familiares não verem os jovens desde que estes foram para o treino de futebol, no mês passado. Antes de este se ter ido embora para o treino, Chanin e o pai tinham passado a última noite a ver um jogo do Mundial e agora enquanto recordava isso escorriam lágrimas pela cara a Tanawat Viboonrungruang. "Quero agradecer a quem salvou o meu menino. E o ajudou a ter uma nova vida, é como se tivesse renascido", disse.

A mãe de Chanin, quando o viu, gritou pelo filho repetindo as palavras 'Sou Sou', um termo tailandês de encorajamento.

"Fiquei tão contente nesse momento", disse o pai sobre ter visto o meninoo num ambiente controlado de hospital, onde deverá continuar por mais sete dias, juntamente com os companheiros. 

Durante semanas foram vários os pais que fizeram uma vigília constante fora da gruta para tentar saber dos seus filhos. Essa vigília acabou agora por se mudar para o hospital para trás daquele vidro que os separa dos seus entes queridos.

Mas, depois do tormento, a separação não é um problema para Tanawat: "Desde que o possa ver vivo e saudável, estou bem com isso", disse. No entanto, anseia pelo momento em que possa abraçar Chanin. "Tu consegues ultrapassar isto. Vamos visitar-te todos os dias. Vamos esperar por ti. Não te preocupes com nada", recorda o pai de lhe ter dito.

Chanin foi o último dos rapazes a sair, antes apenas do treinador. Ele viu os amigos a serem resgatados um por um durante dois dias e, apesar da sua tenra idade, esperou pela sua vez pacientemente. Para os pais também foi um jogo de paciência e Tanawat confessa que grande parte da força que manteve durante esses dias foi retirada das pessoas que se dirigiam ao local para ajudar e para dar o seu apoio.

Recorde-se que os 12 jovens e o treinador ficaram presos na gruta a 23 de junho deste mês quando o nível das águas subiu. O seu resgate fez correr tinta por todo o mundo e foi já considerado um verdadeiro milagre.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório