Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Mais de 170 animais encontrados mortos em habitação no Reino Unido

As imagens foram reveladas pela sociedade protetora dos animais britânica. Atenção, algumas imagens publicadas abaixo podem ferir a suscetibilidade dos leitores mais sensíveis.

Notícias ao Minuto

16:49 - 11/07/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Lincolnshire

Uma habitação em Lincolshire, no Reino Unido, estava cheia de restos mortais de vários animais. Na casa, onde vivia uma mulher, Maxine Cammock, foram encontrados 176 animais mortos, alguns já em fase de decomposição tão avançada que os inspetores sanitários não conseguiram perceber como terão morrido.

Num dos piores casos, conta o Metro, um porco foi encontrado trancado numa sala, já sem vida depois de ter comido um balde de veneno para ratos.

Uma inspetora da RSPCA, a sociedade protetora dos animais britânica, só descobriu a 'casa dos horrores', como lhe chama o jornal, depois de ter ajudado a devolver alguns porcos que tinham fugido da propriedade. Ouvida em tribunal, sobre o caso que remonta a outubro do ano passado, diz ter ficado horrorizada com o que viu na habitação.

"Fui à casa em outubro do ano passado depois de ter recebido uma chamada da polícia que tinha estado envolvida no resgate de vários porcos. O agente estava extremamente preocupado com o que tinha visto e ligou-nos", explicou. 

A inspetora revela ainda ter encontrado "vários cães arraçados de collie" em jaulas imundas. "Dois dos cães estavam mortos, um numa jaula com outros dois cães", acrescentou.

No caso do porco, conta, Maxine "percebeu o que tinha acontecido e em vez de chamar um veterinário, trancou-o".

Ao todo apenas 25 animais foram encontrados com vida e imediatamente resgatados. Mas um mês mais tarde foram encontrados outros tantos em sofrimento, incluindo galinhas, que tinham sido embalados em caixas de plástico com as tampas fechadas. Havia ainda 55 ovos que tinham eclodido e os pintainhos vivam em caixas de cartão e de plástico.

Maxine Cammock, de 54 anos, declarou-se culpada dos cinco crimes de maus-tratos a animais, relacionados com a morte de nove cães, um porco, dez galinhas e 55 pintainhos. A sentença incluíam 24 meses de serviço comunitário, 30 dias de reabilitação, pagar 250 libras (cerca de 280 euros) em custos, bem como a proibição de manter animais o resto da vida.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório