Meteorologia

  • 15 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 15º

Edição

Chuvas fortes marcam início das operações de resgate na Tailândia

Chuvas fortes estão a marcar hoje o início das operações de resgate, que começou cerca das 10h00 (04h00 em Lisboa) para salvar quatro crianças e o seu treinador ainda aprisionados na gruta em Mae Sai, na Tailândia.

Chuvas fortes marcam início das operações de resgate na Tailândia
Notícias ao Minuto

06:05 - 10/07/18 por Lusa

Mundo Gruta

Este era o cenário que as autoridades tailandesas receavam, colocando mais pressão ainda na missão dos mergulhadores, uma vez que continuam a chegar informações sobre a descida na percentagem de oxigénio no ar no complexo subterrâneo da Doi Nang Non, que se estende por quatro quilómetros, com água a atingir o teto em algumas secções.

No domingo também choveu bastante, mas na segunda-feira o chefe da célula de crise afirmou que tal não alterara o nível da água na gruta. Esta terça-feira choveu toda a madrugada e início da manhã no local onde decorrem as operações.

As equipas de socorro, saliente-se vão tentar retirar hoje os cinco jovens que continuam bloqueados na gruta, declarou à imprensa o chefe da célula de crise, Narongsak Osottanakorn. O treinador será, tudo indica, o último a ser resgatado.

Entretanto, o empresário Elon Musk partilhou um vídeo onde é possível ver quais as condições existentes, neste momento, dentro da gruta de Chiang Rai.

Recorde-se que Musk havia disponibilizado uma espécie de cápsula submarina que poderia ser utilizada para retirar as crianças do interior da gruta. Esta manhã, contudo, o responsável pelas operações de resgate afirmou que "embora esta tecnologia fosse boa e sofisticada, não seria muito prática para o decorrer das operações".

O responsável pelas operações de salvamento confirmou também que as últimas quatro crianças resgatadas já estão no hospital e anunciou o propósito da missão de hoje: retirar as cinco pessoas que ainda se encontram no interior da gruta.

As operações de resgate foram suspensas às 20h00 (14h00 em Lisboa), tendo demorado menos duas horas que no dia anterior.

A razão apontada pelo responsável prende-se com o facto de ter sido a mesma equipa de mergulhadores a executar a missão, já ciente das condições da gruta e melhor conhecimento do caminho e dos procedimentos a executar.

Até ao momento, foram retirados da gruta oito rapazes, quatro no domingo e quatro na segunda-feira, que estão "a salvo e conscientes", disse Narongsak.

Retidos no interior da gruta permanecem quatro rapazes e o treinador, de 25 anos.

"Alguns dos trabalhadores precisam de descansar, enquanto outros estão encarregados de preparar o dia seguinte", disse Narongsak para justificar a suspensão dos trabalhos.

O responsável agradeceu o esforço das mais de cem pessoas envolvidas na operação de salvamento.

Narongsak disse ainda que o primeiro-ministro da Tailândia, Prayut Chan-O-Cha, que se deslocou à zona da gruta na segunda-feira, já visitou os oito rapazes no hospital.

"Todos podemos ficar contentes, mas a missão ainda não terminou", disse o general Prayut Chan-O-Cha, líder da junta no poder na Tailândia desde o golpe de Estado de 2014.

Os 12 rapazes e o treinador foram explorar a gruta depois de um jogo de futebol no dia 23 de junho.

Na altura, as inundações resultantes das monções bloquearam-lhes a saída e impediram que as equipas de resgate os encontrassem durante nove dias, uma vez que o acesso ao local só é possível via mergulho através de túneis escuros e estreitos, cheios de água turva e correntes fortes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório