Meteorologia

  • 23 JULHO 2018
Tempo
25º
MIN 22º MÁX 26º

Edição

Mundo está a perder a batalha contra a poluição dos oceanos, diz Guterres

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, disse este sábado, num evento no âmbito da cimeira do G7, que o mundo está a perder a batalha contra a poluição dos oceanos em todas as frentes.

Mundo está a perder a batalha contra a poluição dos oceanos, diz Guterres
Notícias ao Minuto

07:55 - 10/06/18 por Lusa

Mundo Cimeira

António Guterres falava numa sessão subordinada ao tema "Oceanos, mares, costas e comunidades saudáveis, produtivas e resistentes", realizada durante a cimeira do G7, o grupo dos sete países mais industrializados do mundo, que hoje terminou em Charlevoix, no Quebec, Canadá.

Nesta sessão em que participaram os líderes do G7, países convidados e organizações internacionais, o chefe da ONU, num discurso divulgado pelo jornal da organização, lembrou que todos os anos são lançadas aos oceanos oito milhões de toneladas de plástico e sublinhou que, se nada for feito, até 2050 os oceanos terão mais plástico do que peixes.

Guterres acrescentou que atualmente são encontrados plásticos "nas áreas mais remotas do planeta" e que, no oceano Pacífico, já existe uma massa de plástico "maior do que a França".

"Todos precisam de fazer mais, não apenas em relação aos plásticos, mas em todos os assuntos sobre oceanos", alertou.

Pesca em excesso, descargas de água sem tratamento, acidificação dos oceanos e mudanças climáticas foram outros dos temas abordados pelo secretário-geral da ONU na sua intervenção.

Referiu ainda o facto de 40 por cento da população mundial residir a menos de 100 quilómetros da costa, o que faz com que "muitas dessas pessoas sejam vulneráveis não apenas a tempestades, mas também à subida dos oceanos e erosão da costa".

Todavia, o chefe da ONU afirmou que o mundo tem um plano para melhorar esta situação, exemplificando com a Agenda 2030, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar.

"Nenhuma destas iniciativas e declarações tem valor se não se admitir que esta é uma emergência global", sustentou, justificando a sua presença no encontro com a necessidade de "fazer soar o alarme" e "injetar um sentimento de urgência nas deliberações e processos de decisão".

No final do discurso, Guterres apelou aos líderes presentes na cimeira do G7 para encararem estas "ameaças com seriedade e percebam que o futuro coletivo está em risco".

Na sua deslocação à cimeira, Guterres teve uma reunião bilateral com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, e outros chefes de Estado e Governo presentes na Cimeira, segundo o seu porta-voz.

Canadá, Estados Unidos, Japão, Reino Unido, Alemanha, França e Itália são os países que integram o G7.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.